terça-feira, 13 abril 2021
Início Geral Temporais atingem sistema elétrico da Celesc

Temporais atingem sistema elétrico da Celesc

logo Celesc

A Celesc informa que, a partir das 16h10, começou a ser restabelecido gradativamente o fornecimento de energia para parte das cidades de Camboriú e Balneário Camboriú. Uma ocorrência, às 12h40, na Linha de Transmissão que atende a Subestação Camboriú deixou sem luz cerca de 45 mil unidades consumidoras. No momento da ocorrência, a linha operava abaixo de sua capacidade operacional. Cerca de 17 mil unidades consumidoras, com celular cadastrado no sistema Celesc, receberam o aviso da falta de energia imediatamente. As causas da ocorrência estão sendo investigadas.

Devido às fortes chuvas que afetam diversas cidades de Santa Catarina, desde o início da tarde, até as 16h30 havia registro de outras 30 mil unidades consumidoras sem luz, nas regiões do Vale do Itajaí, Litoral e Meio Oeste catarinense, por conta da grande concentração de descargas atmosféricas. O número equivale a 1,15% das unidades atendidas na área de concessão da Empresa (2,6 milhões no total). Mais de cem equipes trabalham para recuperar o sistema no estado.

A região de Rio do Sul trabalha para restabelecer o sistema para cerca de 10 mil unidades consumidoras, localizadas, principalmente, nos municípios de Ituporanga, Ibirama, Imbuia, Vidal Ramos e José Boiteux. Na região de Blumenau, a maior concentração de unidades sem luz – em torno de 800 – está em Massaranduba.

No litoral, a cidade mais atingida é Florianópolis, com aproximadamente 6 mil unidades sem fornecimento, em especial nos bairros Canto da Lagoa e Lagoa da Conceição. Nove equipes trabalham para recuperar o sistema, porém, o trânsito intenso no Morro da Lagoa da Conceição dificulta a mobilidade dos técnicos. Na região Oeste, por sua vez, as cidades mais afetadas são Caxambu do Sul, Guatambu, Lindóia do Sul e Concórdia, com 4.500 unidades sem luz no momento.

Assessoria de Comunicação Celesc

Avatar
O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS