Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Santa Catarina passa a ter ligação aérea com Miami no transporte de cargas

 

 

 

Foto: Michelle Nunes / SEF

 

O aeroporto internacional de Florianópolis inaugurou, nesta segunda-feira (10/08/20), a primeira rota regular de transporte aéreo de cargas internacionais. Representando o Estado, o secretário da Fazenda, Paulo Eli, participou do lançamento da nova rota. No voo inaugural, a aeronave decolou de Miami às 3h15 e pousou na Capital do estado às 12h50. A rota cargueira será realizada todas as segundas-feiras.

“A abertura desta linha direta entre Florianópolis e Miami vai possibilitar, posteriormente, também voos diretos para passageiros.”, afirmou Eli.

“Foram efetuadas melhorias na pista de pouso e no pátio para poder realizar esse tipo de operação”, disse Ricardo Gesse, diretor geral da Floripa Airport. Segundo ele, o aeroporto internacional de Florianópolis é reconhecido como o melhor do país, em pesquisa realizada com passageiros frequentes.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Mario Cezar de Aguiar, destacou que a nova rota fortalecerá o transporte aéreo de carga, com melhor custo-benefício para a indústria. “Esta é uma grande contribuição para a competitividade da indústria catarinense, que usa intensivamente o transporte aéreo de carga. A consolidação de uma linha semanal direta para Miami é um verdadeiro marco no transporte aéreo do estado, pois permitirá ampliar o uso deste modal”, disse Aguiar.

Portos secos

Na última semana, entrou em vigor o artigo 7º da Lei Estadual nº 17.762/2019, que trata da manutenção de benefícios fiscais decorrentes do Tratamento Tributário Diferenciado (TTD), concedido pelo Estado para as importações de países do Mercosul (com exceção do Uruguai). O objetivo é facilitar o desembaraço e aumentar o fluxo de mercadorias que chegam por via terrestre no porto seco de Dionísio Cerqueira – única ligação do Estado com o Mercosul.

Segundo o secretário da Fazenda, Paulo Eli, a fronteira do munícipio movimentou pouco de mais de R$ 300 milhões em 2019, mas esse número poderá aumentar para mais de R$ 5 bilhões. “Trabalhamos neste projeto para gerar renda e negócios para o Estado, e temos certeza que irá atrair ainda mais investimentos, auxiliando na manutenção da arrecadação. Teremos até um ano de transição, prevendo aumento de fluxo no médio e longo prazos”, explica Eli.

Para o prefeito de Dionísio Cerqueira, Thyago Gnoatto, o porto terrestre tem grande potencial. “Agora com as medidas do Governo do Estado irá gerar ainda mais empregos e renda para o Oeste, já que os empresários poderão instalar os centros de distribuição no município”, pontua.

Fonte: Governo de SC

Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

Posts relacionados

Top