domingo, 23 janeiro 2022
InícioGeralProjeto de estudantes de direito distribui marmitas para comunidades carentes em Blumenau

Projeto de estudantes de direito distribui marmitas para comunidades carentes em Blumenau

 

 

 

 

A estagiária Elisa Cabral, lotada no 1º Juizado Especial da comarca de Blumenau, chamou três amigas do curso de direito para criar o “Projeto 100 por 1“. A iniciativa foi inspirada em uma ação do dono de um food truck de São Paulo, que doa marmitas para moradores de rua. O nome, veio da frase “um por todos e todos por um”, que se transformou em “100 marmitas para uma comunidade”.

 

 

Um dos primeiros passos de Luana Theiss, Bruna Gonçalves, Beatriz Hostert e Elisa; foi criar um perfil no Instagram (@oprojeto100por1) de onde começaram a mandar mensagens para todos os seus contatos de WhatsApp. Familiares, amigos e colegas de trabalho; começaram a receber pedidos de ajuda financeira, alimentos e divulgação.

Em apenas 15 dias o projeto se tornou realidade. No último sábado (25/04/20), foram distribuídas 100 marmitas, máscaras e alimentos para moradores do Morro Dona Edith, localizado no bairro Velha Grande.

 

 

“Foi uma loucura. A gente é inexperiente nisso, então tivemos que nos virar para aprender um pouco de finanças, marketing, cozinha, tudo em duas semanas. Fomos pedindo ajuda aos conhecidos, coletando informações e conseguimos! A primeira ação contou com a ajuda de três cozinheiros que se prontificaram e de mais duas amigas que auxiliaram na limpeza, mas foi com muito cuidado para não gerar aglomeração”, relata a estagiária sobre a experiência e a importância de seguir as recomendações dos órgãos de saúde.

A próxima ação do “Projeto 100 por 1” está prevista para o próximo mês na comunidade carente do distrito da Vila Itoupava. Para viabilizar as doações de marmitas, as amigas criaram um site em que o interessado pode escolher os itens que pretende doar. Basta escolhê-los no “mercado virtual” e realizar a compra que o dinheiro é automaticamente destinado ao projeto. Informações sobre como ajudar, ser parceiro e próximas ações, basta clicar aqui .

Fonte: Tribunal de Justiça de SC

MAIS LIDAS