quarta-feira, 20 outubro 2021
InícioGeralPomerode registra redução de 14,7% nos acidentes de trânsito

Pomerode registra redução de 14,7% nos acidentes de trânsito

carro-Pomerode

Diferente da grande maioria das cidades brasileiras, que contabilizam, anualmente, aumento nos índices de acidentes de trânsito, Pomerode conseguiu reduzir, no último ano, o número de colisões em 14,7%. O resultado, que vem na contramão das estatísticas do Vale do Itajaí, aponta que no município, em comparação aos anos de 2012 e 2013, houve uma diminuição de 57 colisões.

Baseado no comparativo dos anos de 2012 e 2013, que gerou redução de 57 colisões, Pomerode deixou de registrar 22 acidentes com vítimas e 35 sem vítimas. Segundo as estatísticas apresentadas pela Polícia Militar, em 2012, ocorreram 389 acidentes, sendo 108 com vítimas e 281 sem vitimas, e em 2013, 332 acidentes destes 86 acidentes com vítima e 246 sem vitima, em Pomerode.

Fiscalização um mal necessário

No último ano, segundo dados do Detran/SC, o volume de veículos licenciados em Pomerode saltou de 22.144 mil, em dezembro de 2012, para 23.093, em dezembro de 2013.

Mas apesar deste aumento de quase mil veículos a mais trafegando nas vias de Pomerode, a cidade conseguiu redução dos índices de acidentes. Esta redução pode ser atribuída ao gerenciamento do fluxo de veículos e às ações de conscientização realizadas pela Gerência de Trânsito (Getran) em parceria com a Polícia Civil e Polícia Militar.

Em 2013, a Gerência de Trânsito (Getran) de Pomerode realizou atividades que contribuíram efetivamente para o aumento da segurança no trânsito e que reduziram o número de acidentes em Pomerode como, por exemplo, palestras educativas, fiscalizações e adequações na sinalização viária.

De acordo com a Autoridade de Trânsito de Pomerode, Tatiana Leite Slomp, a redução de acidentes mostra a importância da fiscalização da Getran para coibir excessos praticados no trânsito. “A fiscalização puni os condutores que desrespeitam a sinalização implantada nas vias. No caso da fiscalização eletrônica chegamos a coibir excessos absurdos como veículos a mais de 130km/h em vias onde a velocidade máxima permitida é 50km/h”, ressalta Tatiana. (Veja abaixo imagens de veículos cometendo abusos de velocidade).

Segundo a comandante do Pelotão da Polícia Militar de Pomerode, tenenteCarolina Maria Bachmann, percebe-se que o desrespeito às normas de circulação, a desatenção e a imprudência são causas recorrentes dos acidentes de trânsito no município.

“Para minimizar estes comportamentos, a fiscalização é imprescindível. Intensificamos as ações de fiscalização na cidade e o que percebemos foi a redução do número de acidentes, a despeito do aumento da frota, explica ela”.

O delegado da Polícia Civil de Pomerode, Luiz Carlos Gross, confirma que houve redução no número de acidentes com vítima no município. Gross salienta que a Policia Civil atua somente nos acidentes de trânsito com vitimas. Nos acidentes de trânsito sem vitimas, os motoristas procuram a polícia para registrar um Boletim de Ocorrência para fins de seguro.

“Afirmo que, efetivamente, as blitze e fiscalizações são fundamentais para essa redução nos acidentes, mas gostaria que também houvesse uma campanha na mídia (especificamente em Pomerode – rádio e jornais) mais agressiva para melhor divulgar as conseqüências e os prejuízos que isso causa para o Estado (Poder Publico) quando alguém causa um acidente com lesões”, diz Gross.

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros de Pomerode, Mauro Silva, com certeza houve uma boa redução no número de acidente de trânsito no município, dos últimos anos para os dias atuais. “A redução se deu pela fiscalização por controladores de velocidade e blitze, que é uma necessidade que educa os motoristas infratores, mexendo em seus bolsos”, avalia Mauro.

Para a enfermeira do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Pomerode, Bruna Caroline de Souza, os acidentes de trânsito são uma das preocupações frequentes da equipe Samu.

“Ao atender o chamado de um acidente de trânsito não há como não refletir, posteriormente ao atendimento, sobre as atitudes, modo e forma de que nos portamos nas rodovias. A imprudência na direção e utilização de bebidas alcoólicas por parte dos motoristas são um dos precedentes ao acidente de trânsito”, avalia Bruna.

O SAMU de Pomerode encaminha aos hospitais da região em média 05 vítimas de acidente de trânsito por mês, não considerando os óbitos constatados no local e aquelas que possuem uma situação clínica não necessária ao encaminhamento ao hospital.

Opiniões de pomerodenses

Para o comerciante Hilário Rocha, quando a Getran começou a atuar em Pomerode a fiscalização e o gerenciamento do fluxo se profissionalizou, independente de quem está na gestão. “As pessoas demonstram estranheza no início para tudo que é novo, e isso vale para quando se começa a aplicar a lei. Quando a lei é cumprida começa a mexer no ego e isso é maior que o bem-estar coletivo. O infrator acha ruim cumprir a lei, mas quem está errado é ele”, explica Rocha.

Para ele, quando dói no bolso as pessoas reclamam. “As pessoas costumam falar que sempre estacionaram em local proibido ou furaram o sinal e nunca aconteceu nada. Não aconteceu até aqui, até um acidente matar um filho seu”, alerta o comerciante.

Para o taxista, Ari da Silva Soares, que dirige trabalha há três anos neste ramo, o número de acidentes reduziu bastante desde que a Getran assumiu, e um dos motivos foi a fiscalização.

“Eu mesmo já ganhei multa, mas para mim está 10, nem posso reclamar. Nunca vai ser 100% e agradar a todo mundo, mas o pessoal andava pela cidade com muita velocidade e agora deu uma melhorada, avalia”

O contador aposentado Norbert Roepke acredita que a redução dos acidentes na cidade foi ocasionada pela aplicação de multas. “O bolso é o órgão mais sensível do corpo humano. A fiscalização é importante, mas os imprudentes têm medo da punição e não da lei. Moramos em um país onde as leis não são respeitadas, infelizmente, por isso é preciso cada vez mais rigor. Estou muito satisfeito e a fiscalização e as multas devem ser mantidas, pois não adianta somente advertência”, diz Roepke.

Infração X acidente

O desrespeito à legislação de trânsito é o principal fator condicionante para ocorrer um acidente de trânsito. O motorista que não utiliza a seta indicadora de direção; faz ultrapassagem em local proibido; desrespeita a faixa de travessia de pedestre; ou dirige falando ao celular, são exemplos de desrespeito.

É importante ressaltar que o desrespeito às normas de circulação e conduta resulta em infração de trânsito, que terá penalidades e medidas administrativas impostas aos proprietários de veículos ou condutores.

Esta realidade precisa mudar, para isso as pessoas devem praticar atitudes e comportamentos pensando sempre em segurança, afinal o trânsito é um espaço de todos.

Fonte: Assessoria de imprensa da Prefeitura de Pomerode

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS