quinta-feira, 28 outubro 2021
InícioEducaçãoLivro distribuído às escolas pelo Ministério da Educação faz apologia ao incesto...

Livro distribuído às escolas pelo Ministério da Educação faz apologia ao incesto entre pai e filha

 

Na sessão realizada nesta quinta-feira (8/6/17), o vereador Ricardo Alba, em seu pronunciamento, abordou a existência de um livro infantil que faz apologia ao incesto entre pai e filha. Ele foi distribuído pelo Ministério da Educação para as escolas de todo o país em 2014.

O livro “Enquanto o sono não vem”, tem oito contos do escritor José Mauro Brandt. Um deles é “A triste história de Eredegalda”, que narra a história de um rei que quer se casar com uma das três filhas. Diante da negativa da menina, o monarca a prende em uma torre e ameaça matar a mãe e as irmãs, caso elas a ajudem.

Ao tomar conhecimento  de sua existência, Alba entrou em contato com a secretária de educação, Patrícia Lueders, que prontamente solicitou a retirada dos livros das escolas do município.  A Secretaria de Educação de Blumenau se antecipou ao Ministério da Educação (MEC) e mandou recolher das escolas municipais cerca de cem exemplares.

O vereador solicitou que os pais fiquem atentos aos materiais escolares recebidos, e participem ativamente dos estudos de seus filhos. Ainda em seu pronunciamento, leu trechos do livro: “Não te dou um copo d’agua, pois tu não quiseste ser minha. Serias a minha amada, tua mãe, nossa criada”. Em razão da enorme repercussão por todo o país, o MEC decidiu retirar de circulação os exemplares.

Na época em que foi distribuído, Dilma Rousseff era presidente do Brasil. O Ministro Aloizio Mercadante, entrou em 2012 e ficou até início de fevereiro de 2014, quando foi substituído por Henrique Paim. Segue o pronunciamento do vereador na íntegra, uma reportagem, além de outros vereadores que também mostraram a sua indignação.

 

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS