sábado, 27 novembro 2021
InícioEntrevistaJovem com coração transplantado em Blumenau incentiva a doação de órgãos

Jovem com coração transplantado em Blumenau incentiva a doação de órgãos

Anderson-L-Carneiro_transplantado_01

Fotos: Luciano Bernz

Há cerca de um ano, o jovem Anderson Lessa Carneiro fez um transplante de coração no Hospital Santa Isabel. Desde lá, a sua vida mudou. Nesta entrevista, ele nos conta um pouco dos momentos difíceis que passou, até finalmente ter  um coração novo. E de como vale acreditar, ter fé e esperança.

OBlumenauense: Como foi essa sua luta pelo transplante?

Anderson: Eu estava em tratamento e cheguei a ficar 5 vezes na UTI. Mas sempre tive fé que iria vencer. Eu descobri a doença em 2012, até então sempre fui um jovem saudável,que praticava esportes. Mas graças a Deus, já voltei para academia, só que com movimentos leves e moderados.

Nunca deixei de ter fé e ser persistente. Nestas horas além da fé, também temos que persistir para podermos realizar o que sonhamos. Além disso, também tive muito apoio da família e dos amigos, o que me ajudou ainda mais para vencer esse desafio. Eu sou muito grato a todos que de alguma maneira me ajudaram.

Agradeço imensamente à equipe do Hospital Santa Isabel e principalmente à Dona Maria, de Guaramirim, que doou os seus órgãos, salvando não só a minha vida, mas de outras pessoas também. Estou aqui para conscientizar as pessoas, que doar órgãos salva vidas, e isso não tem preço.

OBlumenauense: Como foi para você e sua família receber a notícia que tinha um coração lhe esperando no hospital?

Anderson: Todos ficamos muito felizes com a notícia. Na verdade isso já era para ter acontecido em maio de 2013, mas devido ao mau tempo, não tinha teto pra vôo. A equipe do Santa Isabel chegou a ir para dois aeroportos na tentativa de ir até Criciúma para buscar os órgãos, mas isso não foi possível. Foi um momento bem difícil, porque era a chance de eu vencer uma doença que estava se agravando.

Mas graças a Deus, em 23 Julho de 2013 recebi outra ligação e pensei: tem que ser agora. Eu estava em casa e fazia muito frio naquela noite. Mas fui imediatamente para o pronto socorro e o transplante foi um sucesso. Hoje estou muito bem, saudável. Claro, com algumas limitações, mas, estou vivendo e feliz.

OBlumenauense: Gostaríamos que você deixasse uma mensagem para quem ainda tem dúvidas sobre ser ou não um doador de órgãos.

Anderson: Como mensagem vou usar o tema da campanha: “Não leve seus órgãos para o céu. O Céu sabe que nós precisamos deles aqui”. Doe órgãos, salve vidas! Com a sua ajuda, alguém poderá ter uma segunda chance, assim como eu tive!

Luciano Bernz
Responsável por toda a cobertura externa de OBlumenauense, sou nascido e criado em Blumenau. Trabalho há 25 anos com vendas, tendo passagem pela Rádio Blumenau e Rádio Clube de Itajaí, onde além de contato comercial, também fiz cobertura de festas e eventos.

MAIS LIDAS