quinta-feira, 20 janeiro 2022
InícioGeralGuiherme Stahelin, de 8 anos, não resistiu a luta contra o câncer

Guiherme Stahelin, de 8 anos, não resistiu a luta contra o câncer

Guilherme-Stahelin_04

Na tarde desta terça-feira (31/5/16), o câncer venceu e tirou a vida de Guiherme Stahelin, com apenas 8 anos. Foram três anos de luta dos pais, com cirurgias e tratamentos, uma delas de reparação da face feita neste mês em Curitiba.

Gui, como era chamado, está sendo velado no cemitério São José, com cerimônia de cremação marcada para às 10h desta quarta-feira (1º de junho). Internado no Hospital Santo Antônio, o seu estado de saúde havia piorado nas últimas semanas, apresentando dificuldades na respiração, além de não se alimentar normalmente.

Uma história de muita luta

A batalha pela vida dele começou em 2013, quando foi diagnosticado com um tumor na cabeça que atacou os tecidos e músculos, chamado de rabdomiossarcoma. A princípio o tratamento com quimioterapia e radioterapia até metade de 2014, tinha eliminado o tumor. Mas novos exames mostraram em abril de 2015, que ele tinha voltado e passou para os pulmões.

Um cirurgia em maio do ano passado retirou 5 nódulos do pulmão direito, e outros 9 do esquerdo em outra cirurgia feita no mês de julho. Segundo o médico que estava tratando o menino, Blumenau não tinha os recursos técnicos necessários para realizá-las. Foi quando os pais chegaram até o Dr. Ricardo Ramina, Chefe do Serviço de Neurocirurgia do Instituto de Neurologia de Curitiba, que reunia todos os recursos necessários. No dia 12 de maio deste ano, foi realizada sua última cirurgia, de recuperação na face.

Os pais Pamela da Cunha Stahelin e Eduardo Stahelin se mobilizaram para conseguir os R$ 30 mil necessários nas despesas do procedimento, transporte, alimentação e medicamentos. Foi criada uma página no Vakinha, um site para arrecadar recursos. Até hoje, tinham sido arrecadados R$ 3.620 e R$ 1.770 ainda estavam para serem confirmados. Somente a cirurgia realizada no dia 12 de maio, custou R$ 7.550,00. Por isso, se você quiser ajudá-los, vai amenizar a conta que ainda chegará.

Em novembro do ano passado, OBlumenauense já tinha publicado uma matéria sobre o menino. Estendemos nossos sentimentos à família.

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS