terça-feira, 30 novembro 2021
InícioEconomiaAcib divulga resultado da Pesquisa sobre Telecomunicações em Blumenau

Acib divulga resultado da Pesquisa sobre Telecomunicações em Blumenau

telefonia_celular

Procon exigirá projetos de melhorias das operadoras de telefonia

Os diversos problemas em telecomunicações que afetam centenas de empresas blumenauenses levaram a Acib (Associação Empresarial de Blumenau) a realizar a Pesquisa para Melhoria de Redes de Telecomunicação em Blumenau. O estudo, efetuado de 9 a 27 de junho, contou com a participação de 65 empresas. À frente da pesquisa está o diretor para assuntos tecnológicos da Acib, Markus Blumenschein, que nessa segunda-feira, 21, durante a reunião de diretoria, fez a apresentação dos resultados. Um número que chamou a atenção da Diretoria da Acib foi a previsão de investimentos em telecomunicações para os próximos 12 meses. Somadas as 45 empresas que responderam a esta pergunta, chega-se a R$ 3.364.480,00. Levando esta média para o universo de 900 empresas associadas à Acib, o número chegaria a cerca de R$ 46,5 milhões.

Por outro lado, as respostas das 65 empresas mostram um custo anual para os seus serviços de telecomunicação de em torno de R$ 5,1 milhões, o que significa para um total de 900 empresas um gasto anual de R$ 70,7 milhões. Segundo Blumenschein “estes números são significantes e por isso as empresas reclamam melhorias na qualidade. Apesar disso precisa-se levar em conta que todos os serviços inovadores de uma economia moderna dependem cada vez mais da performance da telecomunicação. Consequentemente, a economia de Blumenau pode estar à frente da concorrência se os serviços de telecomunicação se desenvolvem adequadamente”.

 

Confira as principais operadoras citadas pelos participantes, de acordo com o tipo de reclamação, por ordem de número de reclamações:

  1. Telefonia fixa: GVT/Pop, Oi, Net, Brasil Telecom e Embratel.
  2. Telefonia celular: Telefônica/Vivo, Tim, Claro, Oi, Brasil Telecom.
  3. Acesso à internet: GVT/Pop, Net, Oi, Brasil Telecom, Embratel.
  4. TV por assinatura: Net, Oi, Sky, Claro, Embratel, GVT/Pop.
  5. Vídeo conferência: GVT/Pop, Net, Embratel.

 

Quando perguntadas sobre a avaliação dos serviços, veja o resultado:

Serviço Ótimo Bom Regular Ruim Péssimo
Telefonia fixa 15,6% 36% 32,8% 11% 4,7%
Telefonia celular 1,6% 17% 31% 26,5% 21,8%
Acesso à internet 6,4% 24% 33,9% 22,5% 12,9%
TV por assinatura 9,% 36,3% 15,9% 6,8% 4,5%
Vídeo Conferência 7% 11% 11% 3,5% 3,5%

 

Na pesquisa, também foram apontadas diversas sugestões, como ampliação por parte das operadoras em cobertura móvel e ampliação da rede de dados em regiões do Brasil que ainda não possuem acesso a links dedicados. Apareceram reclamações como a demora para aquisição de novas linhas de telefonia celular, o alto tempo de resposta das operadoras, e baixa qualidade de conexão à internet. Além disso, alguns entrevistados apontaram a necessidade de ampliação do sinal de internet e mais opções de fibra ótica para Blumenau.

O diretor do Procon, Alexandre Caminha, participou da reunião e parabenizou a entidade pela pesquisa. Ele adiantou que na quarta-feira, dia 23, vai se reunir com as operadoras de telefonia que atuam em Blumenau para que as mesmas apresentem os projetos de melhorias para a telecomunicação na cidade. Caminha lembrou que na semana passada foi suspensa a liminar que proibia a instalação de novas antenas em Blumenau. “Daqui para frente não existe mais nenhum empecilho para as operadoras investirem em melhorias. Vou cobrar investimentos imediatos, não só para longo prazo. E, se o consumidor continuar a ser lesado, o Procon vai tomar a medidas cabíveis, inclusive suspender a vendas de novos produtos”, afirmou Caminha.

Participaram da pesquisa empresas de vários segmentos, entre elas de serviços, comércio, metal mecânico, saúde, têxtil, entre outras. A maioria desses negócios, 52,46%, é de microempresas, com faturamento anual menor ou igual a R$ 2,4 milhões. Na sequência estão as pequenas, médias, médias grandes e grandes empresas.

Texto: Cristiane Soethe Zimmermann 

 

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS