quinta-feira, 2 dezembro 2021
InícioGeralTrês anos depois do texto que viralizou no Facebook, entrevistamos o pai...

Três anos depois do texto que viralizou no Facebook, entrevistamos o pai da Duda

 

 

 

 

Por Claus Jensen | Fotos: arquivo pessoal do casal Cidral

Há três anos que a vida do casal Jair Cidral e Monalisa Vieira De Melo Cidral, de 39 e 29 anos, mudou com a chegada de Duda, a Maria Eduarda. O paizão, que é funcionário público no SAMAE, aguarda ansioso para chegar em casa e curtir a filha, sua grande companheira. Já a mãe é psicóloga.

Jair ficou conhecido em 2016, quando escreveu uma mensagem no dia 3 de outubro que viralizou em sua página do Facebook. Foram 884 mil curtidas, 150 mil comentários e 215 mil compartilhamentos, até hoje (11/08/19).

 

 

TRABALHEI O DIA INTEIRO!!!

Tive o privilégio de ficar 30 dias em casa depois que a Duda nasceu. Foram dias de muito trabalho. Correr atrás de documentos, fazer o teste do pezinho, ir ao mercado dezenas de vezes. E quando estava em casa, ainda tinha roupa pra lavar, casa pra limpar, comida pra fazer… e quando não estava fazendo “nada”, cuidava da minha filha, trocava fraldas, dava banho nela… Enquanto isso minha esposa podia cuidar de si, ir ao banheiro, tomar um bom banho, lavar o cabelo, comer algo, dormir um pouco…
Isso quando a Dona DUDA não fazia o show da madrugada, com jogos de adivinhações (será cólica, fome, insônia…)
Enfim…
Volto ao trabalho em breve e percebo que a minha vida no trabalho é mais “leve” que a vida de uma Dona de Casa com um recém nascido.
Então você Maridão, que chega em casa e diz pra sua esposa que fica difícil ajudar por que TRABALHOU O DIA INTEIRO, pense um pouquinho mais em quem realmente trabalhou durante todo o dia e que provavelmente vai virar a noite.
Mães, vocês tem o meu mais profundo respeito. DEUS AS ABENÇOE!!!

 

 

Por causa do Dia dos Pais, resolvemos publicar essa matéria do homem apaixonado pela esposa, não só nas palavras, mas no dia a dia. A parceria é na justa divisão de tarefas, que ele cita no texto acima.

Duda nasceu no dia 6 de setembro de 2016. Para Jair foram três anos inesquecíveis de descobertas, desafios e aprendizado. “Nós nos descobrimos enquanto pai, mãe e família. Amadurecemos bastante, vi coisas na minha esposa que nunca tinha percebido. Nada do que foi planejado aconteceu efetivamente, sempre é uma surpresa atrás da outra”.

 

 

Jair é apaixonado pela filha e procura aproveitar ao máximo cada momento. “A Duda é uma criança muito saudável e cheia de energia, lembra minha própria infância. O jeitinho dela me encanta, porque adora uma bagunça, de estar no agito e tem umas sacadas perspicazes. Ela também é muito engraçada, de vez em quando solta umas tiradas que nem imaginamos de onde aprendeu”, destaca o pai.

 

 

O programa preferido dos dois é andar de bicicleta, de preferência em locais com muita natureza. Ela adora tudo que é diferente, desde insetos, texturas, cores, etc… Por isso Jair sempre escolhe lugares onde pode encostar a bike e curtir com a filha esse contato com o meio ambiente.

A pequena menina gosta de mexer com massinha e pintar, atividades que a família aproveita até próximo das 20h, quando é o horário da janta. Depois vem o banho e a partir desse momento, o ritmo começa a desacelerar, terminando no quarto onde lêem uma historinha.

Outra atividade que eles costumam brincar é com fantoches.”Ela adora historinhas, é muito gostoso ver como viaja”. Duda adormece por voltas das 22h.

 

 

 

Divisão de tarefas

Nos dois primeiros anos, a mãe Monalisa ficou 75% do tempo envolvida nos cuidados com a filha. Em compensação, Jair assumiu 75% das tarefas da casa. “Hoje a Duda já é mais independente e a divisão é de 50% para ambos. Assim já dá para deixá-la brincando com alguma coisa enquanto vamos cuidando das tarefas domésticas. Afinal a casa também é minha, nada mais justo”.

Jair diz que não acha justa a expressão “eu ajudo a cuidar da minha filha”. Ele lembra que a filha é dele, por isso ele não ajuda, ele cuida dela. “Não ajudo a trocar fralda. Eu troco a fralda. Nós temos uma boa parceria, dividimos as tarefas, cada um faz a sua parte. A Duda também já ajuda, guardando os brinquedos e as suas roupas sujas”. Lembrando que esse último detalhe faz parte da educação que os pais dão desde cedo.

Futuro

Questionei qual o sonho de Jair em relação ao futuro de Duda. Ele deseja que seja uma mulher muito parecida com a mãe. Em primeiro lugar que faça a vontade de Deus, que se preocupe muito com o próximo e seja empática. O pai espera que ela inspire outras mulheres, pela inteligência, sabedoria e tenha o coração gigante da mãe. A família frequenta a Igreja Bola de Neve.

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS