sexta-feira, 30 julho 2021
InícioEntrevistaTreinador da ginástica olímpica da Armênia concede entrevista no SESI

Treinador da ginástica olímpica da Armênia concede entrevista no SESI

Ginastica-olimpica_Armenia_SESI_29-7-16_05

 

Texto: Claus Jensen | Entrevista e fotos: Marlise Cardoso Jensen

No final da manhã desta sexta-feira (29/7/16), a imprensa pode acompanhar o treino dos atletas armênios da ginástica olímpica, Artur Davtyan e Harutyun Merdinuan. O técnico Hakob Serobyan concedeu uma entrevista coletiva no Complexo do SESI, traduzida por Vardan Sargsyan que vive na cidade há cerca de 20 anos e é técnico da ginástica artística de Blumenau. Portanto tem informações dos dois nas respostas.

O que deu para concluir logo é que os atletas com chance de ouro nas Olimpíadas do Rio 2016, se sentiram bem recepcionados em Blumenau. Na segunda-feira, dia 1º de agosto, eles partem ao Rio de Janeiro para participar dos jogos olímpicos.

As perguntas foram feitas por vários profissionais de imprensa presentes no local, inclusive OBlumenauense, através da Marlise Cardoso Jensen.

 

Técnico Hakob Serobyan e ginasta Harutyun Merdinyan

 

Vocês tem expectativa de medalha de ouro?

Hakob Serobyan: Depois de conquistarem ouro tanto no recém campeonato europeu e participarem das últimas olimpíadas de Londres, eles farão de tudo para ganhar uma medalha de ouro no Rio. Só que é ginástica, então pode acontecer de tudo.

Qual a impressão que eles tiveram aqui de Blumenau, quanto a receptividade e o convívio desse pessoal?

Hakob Serobyan: Gostaram muito de Blumenau. Como há cerca de 2 a 3 meses atrás eles vieram para cá pelo comitê olímpico do Rio e a receptividade superou a expectativa, resolveram voltar para fazer a parte final da preparação.

Historicamente falando, muitos armênios vieram para o Brasil depois de 1915 por causa do genocídio armênio. No contexto geral, levando em consideração vários fatores inclusive clima, dá para dizer que eles estão se sentindo em casa?

Hakob Serobyan e Vardan Sargsyan: Eu agradeço a sua pergunta, porque poucas pessoas tem informações sobre esse genocídio. O papa também já comentou o assunto e foi criticado. Respondendo a sua pergunta, sim se sentem em casa e retornaram pelo calor humano que receberam aqui. Muitos armênios foram recebidos depois de 1915 e após a segunda guerra mundial de 1945. Meus próprios avós [tradutor] também fugiram naquela época [1915].

 

Ginasta Artur Davtyan em primeiro plano e o técnico Hakob Serobyan acompanhando o treino

 

A estrutura do Complexo do Sesi atende as expectativas de treinamento dos ginastas?

Hakob Serobyan: A estrutura do Sesi é muito boa. Na primeira visita há 2 meses atrás, foi solicitado ao Sesi comprar um novo cavalo com alça, já que o ginasta que iria treinar nele é um dos favoritos a medalha de ouro.Com o tempo esse equipamento vai sofrendo desgaste e o anterior era mais difícil de treinar, por isso a necessidade de um novo. É importante destacar que todos sempre se mostraram preocupados para saber se faltava alguma coisa. Quero aproveitar e agradecer à equipe do Sesi por toda essa atenção. Estamos nos sentindo em casa.

Os ginastas treinam em uma área onde também há várias crianças e adolescentes treinando. Eles não reclamam que o barulho os desconcentre?

Hakob Serobyan: Por mais que sejam ginastas com chances de serem campeões mundiais, mas são pessoas simples, sem frescura. Eles até se sentem à vontade com todos treinando juntos.

 

Ginastica-olimpica_Armenia_SESI_29-7-16_01

Ginastica-olimpica_Armenia_SESI_29-7-16_02

Ginastica-olimpica_Armenia_SESI_29-7-16_03

Ginastica-olimpica_Armenia_SESI_29-7-16_04

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS