Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

“Sou diferente de você”: uma canção para o Dia Mundial da Conscientização do Autismo

 

 

 

 

Hoje, 2 de Abril, é o Dia Mundial da Conscientização do Autismo, um transtorno que afeta 2 milhões de brasileiros (IBGE). O alcance e a gravidade dos sintomas variam, mas os mais comuns incluem dificuldade de comunicação e interações sociais, interesses obsessivos e comportamentos repetitivos.

Estudos mostram que as principais causas relacionadas ao Transtorno do Espectro do Autismo (TEA)  são fatores genéticos. Existem atualmente 913 genes já mapeados e implicados como fatores de risco para o transtorno, sendo 102 genes os principais.

Os primeiros sinais podem aparecer a partir de um ano e meio de idade, ou até antes, nos casos mais graves. É extremamente indicado iniciar o tratamento o quanto antes, mesmo que ainda seja apenas uma suspeita clínica e sem um diagnóstico fechado. Isso aumenta as possibilidade de melhorar a qualidade de vida da pessoa.

Segundo a Associação Americana de Psiquiatria, o tratamento com mais evidência de eficácia é a terapia de intervenção comportamental, aplicada por psicólogos. A mais usada delas é o ABA (Applied Behavior Analysis) sigla em inglês para análise aplicada do comportamento. Mas cada caso deve ser avaliado individualmente.

O tratamento para autismo é personalizado e interdisciplinar, com intervenções de fonoaudiologia, terapia ocupacional, entre outras, conforme a necessidade de cada paciente. Nas escolas de todo país, sempre é um problema encontrar profissionais especializados, que podem trazer grandes benefícios no aprendizado e na socialização.

Alguns sintomas como irritabilidade, agitação, autoagressividade, hiperatividade, impulsividade, desatenção, insônia e outros podem ser tratados com medicamentos, sempre prescritos por médicos. Mas hoje é dia de refletir sobre como a sociedade encara e aceita essas pessoas, com seu jeito diferente de ser.

O músico blumenauense Naldo Nogueira tem um estúdio musical e uma escola de música que também atende autistas. Ele compôs a música “Sou diferente de você” publicada em vários sites e redes sociais de pessoas engajadas na conscientização do transtorno. O lançamento foi nesta quinta-feira (2/04/20) e teve a participação de vários autistas.

Na letra, ele fala das diferenças e características do transtorno, além da dificuldade do autista em interagir. Mas que nesse seu mundo qualquer um pode entrar, basta apenas entender que eles precisam de carinho, calma, atenção e muito amor. “É só me conhecer que vai perceber Que preciso de você”, lembra a música.

 

 

Sou diferente de você

Sou diferente de você
Você pode até nem perceber
Sons me assustam demais
Não gosto de multidão
Mas sou capaz de tantas coisas

Vivo as vezes sem me comunicar
Sei que é difícil de imaginar
Gosto de empilhar, enfileirar e organizar
Sou assim deste jeito

Nem sempre consigo interagir
Vivo no meu mundo aqui
Qualquer um pode entrar
Basta apenas entender

Que preciso de carinho
De calma, atenção e muito amor
É só me conhecer que vai perceber
Que preciso de você (2x)

As vezes tento
Mostrar como estou
Mas só quem me conhece
Consegue entender
O meu jeito de olhar
De sorrir ou chorar
Nem sempre da pra perceber

Sou inteligente até demais
E as terapias
Me ajudam a melhorar
Pois meu mundo é veloz
Complicado e feroz
Mas pra tudo tem um jeito

Nem sempre consigo interagir
Vivo no meu mundo aqui
Qualquer um pode entrar
Basta apenas entender

Que preciso de carinho
De calma, atenção e muito amor
É só me conhecer que vai perceber
Que preciso de você (2x)

Tags

Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

Posts relacionados

Top