terça-feira, 13 abril 2021
Início Geral Prefeitura cria comissão para prevenção de desastres

Prefeitura cria comissão para prevenção de desastres

Neste final de semana, Blumenau completa cinco anos da maior enxurrada na história da cidade, quando em novembro de 2008, o município sofreu com as fortes chuvas, registrando um volume de 1.001 milímetros de água naquele mês, deixando 25 mil pessoas desalojadas e 5.209 desabrigados em todo o município. No momento em que Blumenau relembra a tragédia, o prefeito Napoleão Bernardes assina nesta sexta-feira, 22, às 14h, decreto criando uma comissão especial para tratar de prevenção, gestão de riscos e desastres naturais.

Os dias 22 e 23 foram os mais marcantes daquele período, quando um volume de 496 milímetros de chuvas atingiu Blumenau, devastando bairros, provocando deslizamentos e colocando a cidade em estado de calamidade. Um saldo de 24 mortes, 2.383 pessoas feridas, e um total de 103 mil afetados. Em pouco tempo, o nível das águas do rio Itajaí-Açu atingiu a marca dos 11m52cm. Com o desastre, aproximadamente três mil locais da cidade sofreram com escorregamentos.

A partir de agora Blumenau terá uma equipe formada exclusivamente para trabalhar e pensar prevenção. O prefeito Napoleão Bernardes oficializa nesta sexta-feira, no Salão Nobre da Prefeitura, a Comissão Especial para Gestão de Riscos e Desastres Naturais, com a posse de 15 membros de diversos setores da Prefeitura. Trata-se, na prática, de uma comissão especial de gestão de risco, formada por um grupo intersetorial técnico e permanente, vinculado à Secretaria de Gestão Governamental (Segg).

O grupo, de caráter consultivo, será o tutor na elaboração e acompanhamento da Política Municipal de Proteção e Defesa Civil, além de ficar responsável, no município, pelo desenvolvimento de ações coordenadas a serem executadas entre os órgãos e entidades municipais. A principal função da comissão será trabalhar exclusivamente na prevenção, preparação e resposta a desastres naturais em toda a cidade.

Avanços

Desde o desastre, o município teve que buscar recursos e efetuar obras emergenciais. Foram investidos R$ 14,8 milhões em drenagem e melhoria de seis galerias da cidade, como a da rua Otto Wille, por exemplo, implantada há mais de 50 anos com vazão de água insuficiente. A atual administração está dando ênfase a obras que ainda buscam corrigir problemas gerados com aquela intempérie climática. Outros R$ 1,2 milhões estão sendo investidos na melhoria da galeria da rua Júlio Rudiger Sênior, no bairro Água Verde, que acaba de ficar pronta, e mais R$ 2,6 milhões, orçamento já autorizado para licitação para o incremento da galeria de transposição do córrego da rua 7 de Maio, no bairro Itoupava Norte.

A Prefeitura também priorizou obras de melhorias em 23 pontos da cidade, em especial nas ruas de diversos bairros, além de substituir pontes localizadas nestas regiões, beneficiando bairros como Velha Grande, Velha, Vila Nova, Garcia, Itoupava Central, Vila Itoupava e também o bairro Progresso. Com a substituição da ponte na rua Erich Belz, na Itoupava Central, a Prefeitura está investindo mais de R$ 620 mil, além de outros R$ 1.025.404,19 na conclusão da substituição da ponte da rua Selma Volles, também no bairro Itoupava Central.

Os trabalhos de recomposição da cidade também priorizam a elaboração de projetos em 17 vias do município, num investimento de R$ 13,5 milhões, contemplando os bairros Fortaleza, Itoupava Norte, Progresso, Da Glória, Velha Central, Garcia, Valparaíso, Vila Nova, além dos bairros Itoupava Central, Ponta Aguda, Salto do Norte e Água Verde.

 

Ribeirões

A administração pública está destinando um total de recursos na ordem de R$ 30 milhões via Programa de Aceleração do Crescimento (PAC – Drenagem) do Ministério das Cidades para a limpeza e desassoreamento dos ribeirões da cidade, como o Ribeirão Fortaleza, que vai receber um investimento de R$ 13,9 milhões em serviços de contenção de margens, limpeza entre outras benfeitorias.

Além disso, o projeto de melhoria do Ribeirão Fortaleza prevê ainda a construção de galerias nos seus quase cinco quilômetros de extensão. As obras vão beneficiar diretamente moradores de cinco bairros da cidade: Itoupava Norte, Fidélis, Nova Esperança, Fortaleza Alta e Fortaleza. São mais de 52 mil pessoas que terão a garantia de mais segurança principalmente em períodos de chuvas intensas. Somente no Ribeirão Fortaleza, a Prefeitura vai investir com recursos próprios R$ 1,9 milhão.

Os 15 quilômetros de extensão do Ribeirão Garcia estão recebendo atenção especial do Governo Municipal. Com um investimento de R$ 12,3 milhões, os trabalhos se concentram na limpeza e desassoreamento do local, o que vai permitir maior fluidez das águas, diminuindo assim o impacto de cheias e enxurradas na região. Mesmo com recursos do Governo Federal, a Prefeitura também está aplicando recursos próprios neste trabalho no valor de R$ 1,4 milhão.

Paralelamente, o Ribeirão da Velha está recebendo um investimento de R$ 3,1 milhões em obras de macrodrenagem da bacia hidrográfica, iniciando na altura da rua General Osório e seguindo até a foz do ribeirão. A exemplo do Ribeirão Garcia, as obras também vão diminuir o impacto das enxurradas na região. No total, são mais de cinco quilômetros de obras de melhorias que estão em execução no Ribeirão da Velha.

Prevenção

Desde a tragédia de 2008, outros projetos estão sendo elaborados e executados no município tendo como foco a prevenção. Entre eles está a instalação do Sistema de Monitoramento e Alerta de Eventos Extremos de Blumenau (Alertablu) já em fase de implantação. Trata-se de uma rede de comunicação integrada e que vai funcionar em tempo real, através de uma central permanente instalada na Prefeitura com profissionais qualificados para a prevenção e manutenção em casos de desastres. Estão sendo investidos neste projeto R$ 7,1 milhões.

Texto: Joni César

Avatar
O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS