segunda-feira, 6 dezembro 2021
InícioEventosHumberto Gessinger é atração nacional da segunda noite do Fucca

Humberto Gessinger é atração nacional da segunda noite do Fucca

Humberto_Gessinger

Turnê Insular chega a Santa Catarina no dia 24 de maio, para fechar a 10ª edição do evento. Apresentação ocorre depois da premiação das melhores canções do evento

A segunda noite da 10ª edição do Festival Universitário da Canção, Cultura e Arte (Fucca) será nostálgica para quem acompanhou a trajetória do evento. No dia 24 de maio quem sobe ao palco é Humberto Gessinger. O gaúcho se apresenta em Blumenau (SC) com canções do seu primeiro disco solo, Insular, e, claro, com os sucessos dos Engenheiros do Hawaii. Essa é a segunda atração nacional. No dia 23 a banda Titãs abre o festival.

Essa não é a primeira vez que o músico gaúcho se apresenta no evento: em 2003 ele também participou do Fucca. “Além das letras libertárias e os refrões melódicos, a escolha pelo Gessinger foi para celebrar um dos bons momentos do Fucca nestes 10 anos”, argumenta Lázaro Cabral Leles, presidente do DCE da Furb.

O 10º Fucca acontece nos dias 23 e 24 de maio, no Parque Vila Germânica, em Blumenau. Os ingressos ainda não estão à venda, mas nos próximos dias a organização divulgará mais informações sobre o evento no site: www.fucca10.com.br.

Disco solo

Insular é o 20º álbum de Humberto Gessinger e o primeiro com canções inéditas depois de 10 anos. Além de composições próprias, tem parcerias com músicos nacionais como Duda Leindecker e Jota Quest e participações de músicos gaúchos como Bebeto Alves e ex-companheiros no Engenheiros do Hawaii. O single “Tudo está parado” estreou em primeiro lugar no top rock do iTunes.

“Fui muito rigoroso na escolha do material, na busca dos convidados que as músicas pediam. Insular chega na hora certa e, tomara, para ficar. Não esperei 10 anos para fazer um disco que só durasse um instante. Eu sei, nada pode ser maior do que um instante, mas desejo pro Insular vários deles”, explica Gessinger.

Em seu show, além das inéditas do novo disco, ele relembra todos os momentos da sua carreira passando por Engenheiros do Hawaii e Pouca Vogal.

Texto: Marina Melz

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS