segunda-feira, 20 setembro 2021
InícioEventosFritz Müller: 196 anos e um legado cada vez mais vivo

Fritz Müller: 196 anos e um legado cada vez mais vivo

 

Fotos: divulgação IHB

Representantes de várias entidades se reuniram na praça Fritz Müller, localizada na Rua São Paulo, bairro Victor Konder, para celebrar os 196 anos de nascimento do naturalista alemão que dá nome à praça. O evento iniciou às 10 horas desta quarta-feira (28/03/18), com a participação da Fundação Cultural de Blumenau, IHB (Instituto Histórico Blumenau), Furb, FAEMA,  empresa Sênior, Câmara de Vereadores, entre outros.

 

 

Durante homenagem, algumas pessoas fizeram o uso da palavra, entre elas a diretora de Patrimônio Histórico e Museológico da Fundação Cultural de Blumenau, Sueli Petry. Os presentes lembraram do legado de Fritz Müiller e do esforço para manter, preservar e divulgar o seu trabalho. O barítono Reynaldo Pfau recitou um poema e leu alguns textos do homenageado. Também participou, a historiadora Ana Maria Ludwig Moraes, que recentemente divulgou em uma exposição na Alemanha, com as correspondências trocadas entre Fritz e cientistas europeus.

 

 

Johann Friedrich Theodor Müller, nasceu em 31 de março de 1822, na cidade alemã de Windischholzhausen. O naturalista, filósofo, botânico, professor de matemática e ciências naturais teuto-brasileiro, foi pioneiro no apoio factual à teoria da evolução de Charles Darwin.

Desde os 13 anos de idade até o fim do colegial, foi aprendiz de botânica. Em 1840 foi para Naumburg trabalhar numa boutique. Em 1841 estudou matemática e história natural na Universidade de Berlim, formando-se no final de 1844 em filosofia. Em 1845 volta a Erfurt como professor ginasial, ensinando álgebra e história natural. Em 1845, Fritz Müller inicia o estudo de medicina em Greifswald, não se formando devido ao seu ateísmo, que o levou a não querer jurar a Deus, pedindo para fazer o juramento judaico, que lhe foi negado.

 

 

Em 1852, Fritz Müller e sua família se estabelecem na Colônia Blumenau. Em 1855, Hermann Blumenau entra em contato com o Presidente da província João José Coutinho, para recomendar Fritz Müller e o seu irmão Herman Müller para assumirem como professores do novo colégio que o Presidente de Província desejava fundar.

Além de representar um dos naturalistas mais importantes de sua época, Fritz Müller foi o primeiro a testar em campo as idéias de Darwin. Utilizou como objetos de estudo crustáceos marinhos, o que resultou em estudos comparativos de embriologia, ontogenia, ecologia, fisiologia e morfologia.

Estes estudos foram realizados no litoral de Santa Catarina, mais especificamente na “Praia de Fora”, em Florianópolis (antiga Desterro), praia esta hoje tomada pela Avenida Beira Mar Norte. Em seu estudo pioneiro com crustáceos, Fritz Müller realizou uma série de observações extraordinárias, que culminaram com o descobrimento de muitos fatos novos, principalmente no que se refere ao seu desenvolvimento.

O fruto deste longo e minucioso estudo resultou num livro de excepcional riqueza de observações originais, intitulado Für Darwin (Pró-Darwin). O livro foi publicado em Leipzig, Alemanha, em 1864 (por W. Engelmann), cinco anos apenas após a publicação da “Origem das Espécies“ de Darwin e ajudou a propagar e defender a teoria darwiniana, que tinha suscitado forte reação contrária neste país.

O Museu de Ecologia Fritz Müller foi inaugurado em 1936, onde era sua casa, para contar a história de Fritz Müller. Localizado na Rua Itajaí, no bairro Vorstadt, o espaço conta com diversas pesquisas, objetos pessoais, animais taxidermizados, insetários, fósseis e ossos de espécies em extinção e é aberto à comunidade para visitação.

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS