quinta-feira, 28 outubro 2021
InícioEducaçãoEscolas municipais de Blumenau participarão da XXXII Feira Catarinense de Matemática

Escolas municipais de Blumenau participarão da XXXII Feira Catarinense de Matemática

matematica_d_21-10-16

 

Na próxima semana, duas escolas e um centro de educação infantil (CEI) da rede municipal de Blumenau participarão da XXXII Feira Catarinense de Matemática. O evento será realizado na cidade de Timbó, no Pavilhão de Eventos Henry Paul, entre os dias 26 e 28. As escolas selecionadas são Lúcio Esteves, Alves Ramos e o CEI Paulo Tallmann foram selecionadas durante a feira regional, realizada no final de agosto na Furb..

A EBM General Lúcio Esteves foi selecionada com um trabalho sobre a carga tributária dos produtos consumidos diariamente, intitulado “Educação Fiscal, Matemática e Cidadania”. Conforme explicou a professora Camila Luize Schlogl, o projeto foi desenvolvido com as turmas de 7º a 9º anos. Uma turma pesquisou os preços e os tributos que incidem sobre os produtos disponíveis nos mercados, a outra calculou quanto eles custariam sem impostos, e por fim outro grupo sintetizou os resultados. “Os alunos passaram a ter uma noção bem diferente do preço que pagam pelas coisas e da carga tributária do país”, avaliou a professora de Matemática.

Já os alunos da Escola Isolada Municipal (EIM) Alves Ramos criaram uma cooperativa de produção e venda de cookies e assim aprenderam sobre matemática e empreendedorismo no projeto intitulado “Matemática Cooperativa: um doce de empreendedorismo”. “Eu não gostava de matemática e aprendi a gostar com esse projeto”, conta a estudante Gabriele Prieb, que foi a presidente da cooperativa.

A Educação Infantil também teve seu destaque, com o projeto “Matemática na Sustentabilidade”, do CEI Paulo Tallmann. Na proposta, crianças de 3 a 4 anos aprenderam a criar jogos de matemática com material reciclável. Elas desenvolveram uma fábrica de jogos dentro do CEI, e cada aluno que trabalhava lá recebia dinheiro fictício como pagamento. Com os jogos, foram trabalhadas noções de tamanho, forma e quantidade. No final do ano, o dinheiro fictício poderá ser usado pelas crianças em uma feirinha que será realizada, ensinando desde cedo a educação financeira.

Por Aline Franzoi Santos Fleith, da SECOM / Blumenau
O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS