terça-feira, 11 maio 2021
Início Economia Empresas de Blumenau apresentam inovações em feira industrial no Rio Grande do...

Empresas de Blumenau apresentam inovações em feira industrial no Rio Grande do Sul

 

 

 

 

Os desafios de 2020 para o setor industrial não foram poucos. Passados os primeiros meses de quarentena e resultados abaixo do esperado nas vendas, os negócios se voltam para a inovação, com foco em retomar o crescimento. É isso o que esperam as empresas do setor metalmecânico de Blumenau. E para isso, elas buscam apoio do Sebrae, a fim de levar seus produtos e serviços para outras regiões do país.

Uma das iniciativas da entidade neste sentido foi o subsídio para que negócios de Blumenau pudessem expor na Mercopar, uma das principais feiras de inovação industrial do país, que aconteceu nos dias 17 a 19 de novembro em Caxias do Sul (RS). Vergo, Samrello e Alumetal levaram o nome e a qualidade dos produtos da cidade para o espaço. Entre as inovações expostas, duas delas foram desenvolvidas com o apoio do Sebraetec, projeto que estimula a inovação dentro dos negócios.

“Logo que soubemos da possibilidade e das vantagens em participar do Sebraetec decidimos nos inscrever. Conhecemos o projeto em maio, no ápice da crise da pandemia, onde nosso faturamento havia caído 55% e então tínhamos mais tempo para nos dedicarmos aos projetos que tínhamos em mente. Com o subsídio do Sebrae, no entanto, conseguimos mudar esse cenário e trazer duas novidades para a Mercopar”, diz Guilherme Treis, diretor comercial da Vergo.

 

Sistema de acionamento wireless é uma das novidades apresentadas | Foto: divulgação.

 

O primeiro projeto que a empresa desenvolveu via Sebraetec foi uma melhoria tecnológica do cilindro posicionador. O produto é utilizado em atividades como dosagem da descarga de silos de grãos, atuação de damper de caldeiras e sistemas de ventilação e atuação proporcional de válvulas para controle de processos.

O segundo projeto consiste num sistema de acionamento remoto de válvulas. Com ele é possível atuar em até vinte válvulas por módulo, sem a necessidade de passar cabos de alimentação elétrica. Com isso há a redução de custo de instalação e a maior liberdade no layout das máquinas, sem necessidade de instalação de leitos de cabos e melhoria nas aplicações com robôs e máquinas rotativas. Antes, era comum que esses cabos acabassem sendo quebrados durante a movimentação das máquinas, situação que eliminamos com nosso produto”, explica o diretor.

Aloisio Salomon, especialista do Sebrae, diz que o apoio da entidade através de projetos como este são fundamentais para a retomada econômica. “Pudemos ver, na prática, que muitas vezes é a orientação profissional que vai garantir a retomada de projetos inovadores. No dia a dia, com tantas questões para serem resolvidas, o empreendedor não consegue, por si só, focar em projetos fundamentais para a evolução dos negócios. As três empresas que levamos para a Mercopar mostraram que é possível inovar mesmo na crise e fortalecer a nossa região através da colaboração e de apoio das entidades locais”, comenta.

Além da área de exposição, a Mercopar promoveu ainda ambientes de networking, palestras e salas de negócios. O evento é uma iniciativa da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs) em parceria com o Sebrae.

 

Avatar
O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS