domingo, 17 outubro 2021
InícioGeralDalirio propõe ao Ministro da Justiça grupo de trabalho para resolver impasse...

Dalirio propõe ao Ministro da Justiça grupo de trabalho para resolver impasse indígena nas obras da BR-280 e BR-101

 

Por Letícia Schlindwein

O senador Dalirio Beber (PSDB-SC) propôs, em audiência na tarde desta terça-feira (6/6/17), ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Torquato Jardim, a criação de um grupo de trabalho, que envolva membros do Ministério dos Transportes, do DNIT, da Funai, dos consórcios envolvidos nas obras das rodovias e da ferrovia, além da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), com o objetivo de solucionar o impasse relativo às obras de duplicação da BR-280 e da BR-101 no Estado de Santa Catarina e às restrições impostas aos licenciamentos, em razão da questão indígena.

“É importante que o ministro tome conhecimento deste imbróglio que dura anos e onera o poder público, e da necessidade desta mobilização, para que se construa uma linguagem comum a favor do desenvolvimento sustentável, que possa preservar as áreas indígenas, mas que não impeça a evolução da infraestrutura necessária e urgente para a logística da economia catarinense”, disse o senador.

Na oportunidade, o senador também reiterou o pedido, já feito aos ministros que antecederam Torquato, para que seja reaberto o posto para emissão de passaportes na cidade de Blumenau. O senador também expôs a situação dos municípios catarinenses atingidos pelas chuvas nos últimos dez dias, e citou as obras das barragens, em especial a de José Boiteux, que também depende de questões indígenas para prosperar, e é essencial para o estado, que sofre anualmente com enchentes e alagamentos.

Participaram da reunião, o diretor de Infraestrutura Ferroviária do DNIT, Charles Magno Nogueira Beniz e o coordenador de obras ferroviárias, Jean Carlo de Souza, e como presidente da FUNAI, general Franklimberg Ribeiro de Freitas.

Nesta sexta-feira (9), a Câmara de Transporte e Logística da FIESC, faz uma reunião para discutir o Lote 1 da ferrovia Litorânea, envolvendo os vários segmentos responsáveis, a fim de buscar uma solução comum que permita o prosseguimento das obras.

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS