sábado, 27 novembro 2021
InícioEconomiaCooper realiza ação para beneficiar a Casa da Esperança

Cooper realiza ação para beneficiar a Casa da Esperança

Fotos: Liliani Bento/New Age Comunicação
Fotos: Liliani Bento/New Age Comunicação

Entidade recebe melhorias e, no último sábado, colaboradores voluntários realizaram a limpeza do local

Em uma ação especial, que faz parte das iniciativas preparadas para marcar o Mês do Cooperativismo, a Cooper (Cooperativa de Produção e Abastecimento do Vale do Itajaí) realizou um trabalho voluntário na Casa da Esperança no último sábado (19). O objetivo foi realizar uma ação social que envolvesse e incentivasse a solidariedade e a cooperação entre as pessoas.

O trabalho deste fim de semana foi o pontapé inicial para as melhorias que serão custeadas pela cooperativa e que beneficiarão a instituição, proporcionando ainda mais comodidade e bem-estar para os funcionários e para as crianças e adolescentes que frequentam o local.

As melhorias incluem reparos no encanamento, colocação de piso, instalação de prateleiras novas e pintura das paredes. Nesta primeira etapa, foram retirados os materiais velhos, foi feita a limpeza dos espaços e, nos próximos dias, o trabalho será concluído.

Segundo a coordenadora da Casa da Esperança, Maria Teresa Hulse, a iniciativa foi muito bem-vinda. “Estamos muito contentes com o trabalho dos voluntários da Cooper, da Free e da comunidade. Eles estão trabalhando em conjunto para deixar a nossa casa mais bonita e confortável. Estão sendo reformados o refeitório dos funcionários, a cozinha, a lavação e o hall de entrada. Além da pintura das paredes, estão sendo trocados pisos e torneiras. Sem a ajuda, não teríamos condições de fazer essas reformas com os nossos recursos”, afirma.

Iniciativas solidárias como esta fazem bem não só para quem recebe a ajuda, mas também para quem desenvolve o trabalho. A assistente de marketing da Cooper, Thaís Cristina Weege, diz que foram contratadas empresas para desenvolver o projeto e auxiliar na coordenação, além de mão de obra especializada para a realização da pintura e reforma. “Presenciar toda dedicação dos voluntários e proporcionar um ambiente melhor às crianças é uma sensação de realização sem igual. Tivemos o engajamento de aproximadamente 40 pessoas, a grande maioria colaboradores da Cooper, que dedicaram de seu tempo livre, para trabalhar em cooperação para o benefício da comunidade. Por ser uma cooperativa, a Cooper defende valores e princípios voltados ao respeito às pessoas, ao interesse pela comunidade e essa ação concretiza estes princípios”, complementa.

O sentimento de solidariedade também fica visível nas palavras da auxiliar de recursos humanos da Cooper, Katia Aparecida Lima da Mata: “É uma experiência inédita para mim e estou muito feliz. Eu nem conhecia o trabalho da Casa da Esperança e fiquei encantada com o que fazem aqui. Com certeza serei voluntária em outras ações. Estou louca para ver o resultado final”, afirma.

A instituição

Fundada em 1979, a Casa da Esperança desenvolve ações atendendo meninas de 6 a 14 anos em situação de risco pessoal e social, em virtude da vulnerabilidade de suas famílias, contribuindo na garantia dos direitos fundamentais previstos no estatuto da criança e do adolescente – ECA.

As crianças e adolescentes que frequentam a entidade estudam um turno na Escola de Educação Básica Governador Celso Ramos e, no contraturno, a Casa da Esperança oferece aulas de inglês, informática, exercícios físicos, filmes, noções de higiene e cidadania e, principalmente, segundo Maria Teresa, as meninas aprendem que a vida pode ser diferente da que elas têm em casa, que elas podem estudar e conquistar um lugar diferente.

As meninas não dormem no local, mas recebem cinco refeições diárias. Ao todo, a Casa da Esperança atende 140 crianças e adolescentes.

Segundo a coordenadora, 40% das despesas da casa são custeadas pela prefeitura e os outros 60% dependem de doações, de ações realizadas para angariar recursos, de outras entidades que ajudam e da venda de roupas em um brechó, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 17h, para quem quiser comprar ou doar roupas e sapatos em bom estado.

Para entrar em contato com a entidade, pode ligar pelo telefone (47) 3324-0886 ou passar na Rua da Gloria, 888 (Gloria) em  Blumenau.

Texto: Josiane Caitano

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS