quarta-feira, 16 junho 2021
InícioEsporteAté a lua cheia apareceu para reverenciar Mauro Longo

Até a lua cheia apareceu para reverenciar Mauro Longo

No dia em que completaria 74 anos, o ex-jogador Mauro Longo recebeu uma justa homenagem do Grêmio Esportivo Olímpico e da filha única, Marina Rafaela. Uma parte de suas cinzas foi depositada em um vaso junto com uma muda de ipê amarelo. Outra parte foi jogada no meio-campo campo do Clube, posição onde atuava e onde conquistou o título estadual de 1964. Mauro Longo faleceu no dia 05 novembro.

 Enterro Mauro Longo (1)

A cremação foi um pedido de Mauro Longo, pedindo ainda para a família que depositassem parte de suas cinzas no Olímpico e no seu refúgio, na praia de Canto Grande, em Bombinhas.

Foi uma homenagem simples e rápida, mas emocionante e reuniu amigos mais próximos, diretoria do Olímpico e os profissionais de imprensa, com direito a uma visita especial da lua cheia, coincidindo com o de sua fase exatamente na noite do dia 17 de dezembro.

Enterro Mauro Longo (2)

A muda de ipê amarelo, uma das árvores preferidas de Mauro Longo, será plantada em um local especial e definitivo, segundo informou o presidente Braulino Pontes. “Será escolhido um lugar onde ela ficará para sempre, independente das ampliações que possam ocorrer dentro do clube”, explicou.

Para fechar a noite de homenagens com brilho todo especial, ocorreu um show de fogos de artifícios. Mais uma das coisas que Mauro Longo apreciava.

— Tenho muito orgulho da história que meu pai construiu. Lembro no hospital, quando ele estava internado, que alguns médicos contavam que não tinham conseguido um autógrafo dele na época de jogador e que foram atrás dele para isso — relembrou Marina, visivelmente emocionada.

Quem foi Mauro Longo

Mauro Longo fez história no futebol de Blumenau e Santa Catarina. Foi vestindo a camisa grená do Grêmio Esportivo Olímpico que ajudou o Clube a conquistar o título estadual de futebol em 1964 – o último dos dois únicos títulos conquistados por um time da cidade no futebol catarinense, repetindo o feito do mesmo Olímpico, no ano de 1949,

O time de 1964 era comandado por Aducci Vidal. O título veio após uma vitória em casa sobre o Inter de Lages, pelo placar de 3 a 1. A temporada vitoriosa do Olímpico, tendo Mauro Longo como um dos maestros da meia-cancha daquele grupo, foi marcada por uma campanha de 47 jogos. Foram 30 vitórias, 10 empates e apenas seis derrotas, em um ano, um mês e uma semana, com 63 gols marcados a favor e 32 contra, com 70 pontos ganhos.

Com a saída do Olímpico do futebol profissional, em 1970, Longo ainda defendeu as cores do Palmeiras Esporte Clube – rival do Clube da Baixada. Mas sempre deixou claro que seu único time de coração era o Olímpico.

Na década de 90, na gestão 1993/1994, Mauro Longo presidiu o Grêmio Esportivo Olímpico, antecedendo o atual presidente, Braulino Pontes.

Texto e fotos: Jornalista Giovani Vitória | via Informe Comunicação

Claus Jensenhttp://www.oblumenauense.com.br
Trabalhei com publicidade há mais de 30 anos, fiz teatro durante 8, apresentei programa de televisão outros 5 e sou blogueiro desde 2007. Mas minha maior paixão é a família, e claro, essa fascinante Blumenau.

MAIS LIDAS