terça-feira, 19 outubro 2021
InícioGeralPolícia Civil desarticula quadrilha que vendia carne estragada para restaurantes em SC

Polícia Civil desarticula quadrilha que vendia carne estragada para restaurantes em SC

Na Operação "El Patron", que ocorreu na manhã desta sexta-feira (29/01), foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão.

Imagens: Polícia Civil

Na manhã desta sexta-feira (29/01/21), foi realizada a Operação “El Patron”, que envolveu 40 policiais civis. Eles cumpriram dez mandados de busca e apreensão em Itajaí e Balneário Piçarras, acompanhados de profissionais da Vigilância Sanitária. A investigação, que começou em outubro de 2020, foi coordenada pela Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC/PCSC)

Uma empresa que recolhia carnes estragadas de supermercados para serem descartas e transformadas em biodiesel e ração animal, as vendiam para restaurantes alegando serem de boa qualidade. Esse tipo de atividade já estava ocorrendo há pelo menos um ano. Os policiais monitoraram as atividades e descobriram onde eram entregues.

Uma churrascaria de Itajaí estava no alvo dessa investigação. As carnes eram servidas no espeto corrido e usadas nas marmitas comercializadas no local.

Outras três pessoas eram investigadas por cuidarem da logística, ou seja, pegar os produtos em diferentes locais para levar ao estabelecimento. Nas apreensões nos dez locais da operação, foram encontradas carnes em péssimas condições, algumas sem acondicionamento e com forte cheiro.

Diante da gravidade dos crimes, de furto qualificado, receptação qualificada, crime das relações de consumo e de associação criminosa, foram representadas diversas medidas cautelares. Uma delas suspendeu as atividades do estabelecimento.

Durante as buscas, foi apreendida um revólver calibre com o proprietário da churrascaria, que não tinha porte de arma. Os investigados foram conduzidos para a delegacia de Itajaí, onde estão sendo realizados os interrogatórios. Eles receberão tornozeleiras eletrônicas e poderão responder aos crimes em liberdade.

 

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS