quinta-feira, 13 maio 2021
Início Esporte Terceira rodada. Eu vi assim

Terceira rodada. Eu vi assim

Figueirense e Metropolitano

No Scarpelli, Figueirense tirou a invencibilidade do Metropolitano e chegou aos mesmos seis pontos do time de Blumenau. Foto: Divulgação FFC

A terceira rodada do Catarinense 2014, novamente com todos os 10 clubes em campo, teve vitórias normais de Figueirense e Criciúma em casa, vitórias espetaculares de Juventus e Marcílio Dias, também em casa, e o empate ruim para todos de Chapecoense e Joinville.

O Criciúma lidera, seguido por Figueirense, Metropolitano e Juventus. A tendência é que os dois, que sempre apontei como favoritos ao título, abram frente. Como os outros grandes estão patinando, Metrô e Marcílio Dias, na minha opinião, se candidatam a beliscar vagas no quadrangular final.

Brusque e Metropolitano, derrotados por Tigre e Figueira, respectivamente, não fizeram partidas ruins. Pelo contrário. O Bruscão vendeu caro as duas derrotas (já tinha perdido no Scarpelli pelo mesmo 1×0 na estreia), o que dá um alento ao torcedor, apesar da lanterna. O Criciúma, de vitórias magrinhas em vitórias magrinhas, vai acertando o time

O Metropolitano encarou de igual para igual o Figueirense na Capital. Teve algumas falhas que custaram gols, mas encostou em duas oportunidades em gols do artilheiro Reinaldo e foi em busca do empate. Não deu, mas é um time de qualidade, já mostrou isso. Sem nenhum percalço, pode sim brigar por vaga. O Figueira pode comemorar a boa estreia de Marcos Assunção, já marcando gol na especialidade dele: cobrança de falta. Excelente na bola parada, ele, em boas condições físicas, é um diferencial nos momentos decisivos. Já Lúcio Maranhão mostrou que pode ser o artilheiro que o alvinegro precisa.

O resultado mais maluco da rodada ocorreu em Itajaí. O Avaí, como se diz, “fez coisa”. Foi para o intervalo com uma vitória tranquila por 2 a 0. Aí, teve a chance de matar o jogo com o pênalti, mas Marquinhos, batedor oficial, quis dar moral a Betinho, que já tinha feito dois, faria o terceiro (pediria música), calaria um pouco os que pegavam no pé dele, enfim. Sem dúvida a intenção de Marquinhos foi boa, mas acontece que Betinho perdeu o pênalti. O Marcílio Dias foi para cima e conseguiu o que parecia improvável: virou o marcador para 3 a 2. Vitórias daquelas que dão moral a um time, vamos ver como o Marinheiro vai se apresentar daqui por diante. O Avaí perdeu seis pontos para times da parte de baixo da briga, em tese, e jogando de maneira muito confusa. Vai ficando difícil buscar a reação.

Neste domingo, o Juventus atropelou o Atlético de Ibirama por 5 a 1 em Jaraguá do Sul. Reação após o sacode que levou na Ressacada e segunda vitória em casa, dando a entender que levar pontos do João Marcatto não será tarefa fácil. Mas sigo achando que a briga dos dois é pra não cair.

Por fim, o empate na Arena. Antes, o fiasco da rodada: a partida atrasou mais de 20 minutos por causa da ausência de uma ambulância no estádio. Inadmissível em um campeonato com três clubes de elite e que se autodenomina “o maior de todos os tempos”. Em campo, o confronto foi sofrível e o placar sem gols foi ruim para os dois que, em tese, buscam vagas no quadrangular final. A Chapecoense ainda não disse a que veio no campeonato, enquanto o JEC, ainda que não apresente um futebol ruim, não consegue vencer. A dupla está se distanciando perigosamente da briga na ponta da tabela.

Por Rodrigo Braga

Publicado originalmente em blogbragarodrigo.wordpress.com

Avatar
O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS