domingo, 17 outubro 2021
InícioEventos“Tanz in Blumenau” um evento de dança que entra na 14ª edição...

“Tanz in Blumenau” um evento de dança que entra na 14ª edição sendo internacional

 

 

 

 

Por Claus Jensen, com fotos minhas e de Eraldo Schnaider

Na noite de sexta-feira (15/02/20), foi apresentado o projeto que pretende criar um evento de dança internacional em Blumenau. A proposta é trabalhar com os grupos folclóricos para atingir esse resultado. Essas foram algumas das informações apresentadas em um evento com a participação do prefeito Mário Hildebrandt, secretários e participantes de diversos grupos da cidade.

A Associação dos Grupos Folclóricos Germânicos do Médio Vale do Itajaí é presidida há três anos por Rodrigo Ismael Volles. Fomentar a cultura, sempre foi um princípio da entidade fundada há 27 anos. “Percebemos que através do evento ‘Tanz in Blumenau’ nós conseguiríamos essa manutenção cultural integrando os grupos da região e convidar outros de fora para participar”.

 

 

Essa será a 14ª edição do evento, que nos anteriores foi organizado pelos grupos folclóricos com apoio eventual de alguma entidade. “Neste ano a prefeitura e algumas secretarias abraçaram a ideia. No discurso do prefeito durante o lançamento, ele disse que é uma pessoa ávida culturalmente e tem o objetivo de trabalhar junto para essa identidade que a associação busca. Isso me deixou muito feliz”, disse Volles.

 

 

A programação do Tanz in Blumenau já está sendo trabalhada há um ano, mas passou por mudanças após reuniões com o prefeito, o Marcelo Greuel, Secretário de Turismo e Lazer: e Rodrigo Ramos, Secretário de Cultura. A partir disso o evento ficou internacional com o objetivo de manter o foco na cultura germânica.

Rodrigo Volles disse que nesta edição tentaram sair do tradicional baile e apresentação. “Essa fórmula já está batida e para atrair público precisamos inovar. Por isso em 2020 o evento acontece em quatro dias para dar mais oportunidade das pessoas assistirem”. Sobre a renovação dos grupos através de pessoas interessadas em participar dos grupos de dança, Volles disse que não é fácil atrair novos integrantes. Ele destaca a importância do trabalho de base com os grupos infantis e juvenis para fomentar as crianças e os adolescentes. “É um trabalho de formiguinha que você não pode esperar um retorno imediato. Na categoria adulto, os integrantes surgem através de dicas de outros participantes”.

O secretário de Turismo e Lazer acredita que o Tanz in Blumenau vai marcar época como um evento de turismo para a região. “Da mesma maneira que Blumenau se tornou a capital da cerveja, da gastronomia e da cultura; será um grande evento para contribuir na divulgação da nossa cultura.” Marcelo Greul, disse a palavra “impossível” não existe no Parque Vila Germânica. Ele aposta que Blumenau conseguirá entrar no Guinness Book com realização da maior dança coletiva do mundo.

A cônsul honorária da Alemanha, Suzanna Klemz Adam, destacou a importância da dança como elo de ligação na manutenção da cultura alemã e sua interação através das comunidades de origem germânica.

 

 

O prefeito disse que sempre foi um grande admirador da dança folclórica, mas nunca chegou a praticar. “Acho que tem tudo a ver com nosso DNA e o que imaginamos para o futuro da manutenção da cultura em Blumenau. Eu vi o grande potencial que esse evento tem para se tornar internacional. Ele vai fortalecer as outras ações que estão vinculadas como a Oktoberfest, Sommerfest e até o Festival de Cervejas”, destacou Hildebrandt.

O “Tanz in Blumenau” será realizado entre os dias 30 de abril e 3 de maio no Parque Vila Germânica. Além do encontro de diversos grupos, o evento terá como destaque uma apresentação com grande número de participantes, visando entrar no Guinness Book como a maior dança coletiva já apresentada.

A troca de informações através dos encontros desses vários grupos também será de grande importância. Não é só por causa dos diferentes estilos, mas até nos figurinos usados. Mas pelo que conversei com algumas pessoas envolvidas com a dança típica, não há muitos grupos internacionais confirmados. A cultura germânica está espalhada em vários países como Argentina, Chile, Canadá, Estados Unidos, entre outros.

 

Claus Jensenhttp://www.oblumenauense.com.br
Trabalhei com publicidade há mais de 30 anos, fiz teatro durante 8, apresentei programa de televisão outros 5 e sou blogueiro desde 2007. Mas minha maior paixão é a família, e claro, essa fascinante Blumenau.

MAIS LIDAS