segunda-feira, 8 março 2021
Início Geral Surf-Salva: um projeto para transformar surfistas em parceiros dos bombeiros

Surf-Salva: um projeto para transformar surfistas em parceiros dos bombeiros

 

Fotos: Corpo de Bombeiros de SC

O Surf-Salva foi um projeto criado pelo Corpo de Bombeiros de Santa Catarina, para aprimorar o conhecimento dos surfistas em técnicas de salvamento, e diminuir o risco de mortes por afogamento no Litoral catarinense. São desde técnicas de resgate de pessoas em situações de risco no mar até reanimação de vítimas.

Como boas ondas, às vezes também significa mar agitado, os locais são perigosos e registram o maior número de afogamentos. Por isso o objetivo é tornar os sufistas parceiros, que em algum momento, podem atuar como guarda-vidas do mar, enquanto buscam a melhor onda.

 

 

O Surf-Salva conta com a parceria da Sobrasa- Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático e o curso é totalmente gratuito. Segundo a entidade, são mais de seis mil casos de mortes por afogamentos no Brasil por ano, além dos acidentes não fatais, que ultrapassa a marca de cem mil vítimas.

As instruções, divididas em módulos, são ministradas pelos Bombeiros Militares e Guarda-Vidas-Civis nas praias mais frequentadas pelos surfistas no estado. Na última semana, o curso reuniu cerca de 20 surfistas na praia Brava em Florianópolis.

O próximo será no dia 6 de fevereiro, das 8h às 11h, na praia da Joaquina. As inscrições são feitas no local, no dia do curso, no posto de guarda-vidas. Por enquanto, não há nenhum previsto para ser ministrado em outras praias além da Capital. Mas a ideia é bem interessante.

Praias que receberão o curso: Brava, Joaquina, Mole, Moçambique, Ingleses, Santinho, Novo Campeche, Morro das Pedras, Campeche, Matadeiro e Açores.

Resumo do curso

  • Introdução ao afogamento;
  • A equipe “Guarda-vidas & surfista”;
  • Geografia da praia;
  • Prevenção afogamentos;
  • O socorro com prancha;
  • Reanimação dentro da água;
  • Transporte da água para areia;
  • Suporte básico de vida na areia.
  • Como e quando chamar por ajuda.

 

Avatar
O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS