quinta-feira, 28 janeiro 2021
Início Clima Sobe para 16 o número de mortos no Alto Vale do Itajaí...

Sobe para 16 o número de mortos no Alto Vale do Itajaí após a enxurrada

O corpo de uma mulher foi encontrado na manhã deste domingo (20) em Presidente Getúlio (SC).

07:33

Na manhã deste domingo (20/12/20) um cão usado nas buscas dos desparecidos localizou o corpo de uma mulher em Presidente Getúlio (SC) aumentando para 13 o número de mortos no município. As equipes aguardavam a chegada do Instituto Geral de Perícias (IGP) para identificá-la.

No total, já são 16 mortos no Vale do Itajaí em função do temporal que ocorreu entre a noite de quarta e madrugada de quinta (16 e 17), quando a correnteza arrastou pessoas, carros e destruiu imóveis na região. Uma vítima fatal foi encontrada em Ibirama e as outras duas em Rio do Sul.

No sábado (19) o Presidente Jair Bolsonaro visitou o Vale do Itajaí de helicóptero, acompanhado do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho; e do Secretário nacional da Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves. O último participou de reuniões do Grupo de Ações Coordenadas que está sediado no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres de Rio do Sul (Cigerd).

Ainda há cinco pessoas desaparecidas em Presidente Getúlio. Até ontem, havia 184 desabrigados e 284 desalojados nas regiões atingidas. Durante a tarde, as buscas foram suspensas devido ao mau tempo.

Uma frente de trabalho, formada por aproximadamente 75 bombeiros (Militares e Voluntários), vinda de várias cidades catarinense, atua junto a Polícia Militar, órgãos municipais, Rotary Clube e o 23º Batalhão de Infantaria de Blumenau.

Até então, o GRAC estava centrado nas buscas aos desaparecidos, em oferecer assistência humanitária e no restabelecimento da infraestrutura urbana. Cerca de 5 mil itens já  foram entregues pela Defesa Civil na região. Abrigos para atender a população desalojada estão abertos em Rio do Sul e Presidente Getúlio – município mais atingido pelo desastre.

Avatar
O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br
 
 
 
 
 

MAIS LIDAS