Santa Catarina tem maior número de cervejarias por habitante do Brasil

Dados divulgados pelo Mapa mostram que o número de cervejarias cresceu 14,4% no país, ultrapassando 1,3 mil fábricas

308
Cerveja Blumenau

Ainda que diante de um cenário desafiador, o número de cervejarias cresceu 14,4% no Brasil em 2020. O ano terminou com 1.383 fábricas de cerveja operando no país. Os dados foram revelados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) no final de abril.

Foram 204 novas cervejarias registradas, enquanto apenas 30 suspenderam a operação. O saldo é de 174 novas fábricas. O levantamento não considera marcas que produzem de forma terceirizada, apenas fábricas constituídas.

Carlo Bressiani, fundador da Escola Superior de Cerveja e Malte (ESCM) e especialista neste mercado, comenta que a pandemia freou a curva de crescimento acentuada que o número vinha registrando nos últimos anos, mas, ainda assim, o mercado se manteve em expansão. “A inovação deu o tom para as fábricas que seguem no mercado: muitas mudaram sua forma de distribuição, embalagens e atendimento. Isso foi essencial para que a cerveja artesanal se mantivesse como uma opção para os consumidores”, comenta.

O especialista diz ainda que o número reflete a atração de investidores que a ascensão do mercado provocou nos últimos anos. “O ciclo de implantação de uma fábrica de cervejas é longo. Acredito que muitas fábricas que inauguraram em 2020 são resultado de um planejamento iniciado no ano anterior, quando não se avistava a pandemia e os seus impactos. Sob essa perspectiva, 2021 deve trazer um crescimento menor”, explica.

Ainda de acordo com Bressiani, muitas marcas ciganas (com produção terceirizada) deixaram o mercado. Isso impacta no número de registros de novos produtos. Pela primeira vez desde 2010 houve uma retração de 15%, com 8.459 pedidos de registro – em 2019 foram 9.950.

Distribuição nacional

Entre os estados, São Paulo segue com o maior número absoluto: 285 cervejarias. Foram inauguradas 44 novas fábricas em 2020 na unidade da federação. Seguem a lista: Rio Grande do Sul (258, 22 a mais do que no ano passado), Minas Gerais (178, 15 a mais), Santa Catarina (175, 27 a mais) e Paraná (146, 15 a mais).

O anuário do Mapa destaca também o crescimento percentual acentuado nos estados do Centro-Oeste e Nordeste, embora a concentração nas regiões Sul e Sudeste se mantenha na casa dos 85%.

O número de municípios que contam com uma planta de produção cervejeira cresceu 5%, até o final de 2020, 609 cidades brasileiras continham pelo menos uma fábrica.

Densidade cervejeira tem liderança inédita

Pela primeira vez desde que os dados foram divulgados, Santa Catarina é o estado com maior número de cervejarias por habitante. O crescimento de 18% no número de fábricas colocou o estado na liderança, com uma cervejaria para cada 41.443 habitantes. O segundo lugar é ocupado pelo Rio Grande do Sul (44.275) e o terceiro pelo Paraná (78.882).

Entre os 10 municípios com maior número de cervejarias por habitante, nove estão no Rio Grande do Sul. Os três primeiros são gaúchos: Santo Antônio da Palma (1062), Esperança do Sul (1443) e Dona Francisca (1500).

Profissionalização

Bressiani reforça que o crescimento, tanto da produção quanto da competitividade das cervejarias artesanais brasileiras, passa invariavelmente pela educação. Mesmo com a pandemia, a ESCM formou 1.794 alunos em 2020em cursos online e offline sobre produção e gestão de cervejarias.

Ainda em 2020, a instituição iniciou a operação no quinto país e primeiro fora da América Latina: através de uma parceria com a Cervejaria Nortada, três cursos online estão sendo oferecidos em Portugal. A exportação de conhecimento cervejeiro segue no Paraguai, Argentina e Uruguai.