terça-feira, 11 maio 2021
Início Esporte Rodada de surpresas no Catarinense

Rodada de surpresas no Catarinense

Figueirense 1x2 Avaí

Mesmo praticamente eliminado, Avaí foi ao Scarpelli e venceu o líder Figueirense no clássico da Capital, uma das surpresas da rodada. Surpresa? Foto: Jamira Furlani/Avaí FC

Que rodada, hein, amigos?

Embolou de vez a briga no Catarinense 2014, faltando dois jogos para uns, três para outros. Temos problemas, é claro, mas que outro estadual tem tanta gente brigando pra valer?

A maior surpresa, a meu ver, aconteceu no Sesi. O Brusque goleou o Metropolitano por 4 a 1. A vitória em si não foi surpresa, o time do Vale tem praticado o futebol mais vistoso do estadual, sobretudo quando joga fora de casa. A goleada, sim, foi surpreendente. E quando ela ocorre entre times de nível semelhante, existe uma causa. Na minha opinião, o golaço que abriu o marcador para o Bruscão logo no início foi determinante, desestabilizou o Metrô, que tinha uma pressão enorme nas costas para vencer. Diante deste cenário, o técnico Pingo (revelação do campeonato?) soube tirar proveito e o Brusque passeou. Quem viu o time desde aquelas derrotas nas primeiras rodadas, sabe que o bom futebol vem desde lá e a chance de classificação é real.

Para o Metropolitano, é hora de manter a cabeça fria. A derrota foi dolorida, e, mais uma vez, em um ambiente de empolgação e Sesi lotado. Torcedor, claro, ficou na bronca. Mas a hora é de apoiar o time que já mostrou potencial. Apesar da segunda derrota seguida, a chance de classificação ainda é grande. Quarta-feira, enfrenta o Juventus novamente no Sesi, time que diferente do Brusque tem feito campanha pífia longe de casa. Depois, visita o Atlético em Ibirama (jogo complicado, mas possível vencer) e termina recebendo o Avaí no Sesi. Se o histórico em jogos na rodada final com o Avaí não é nada bom, dessa vez o time da Capital provavelmente chegará lá eliminado.

Portanto, é hora de cabeça fria e foco nos próximos jogos. Mas ainda que não seja causa, inevitável não lembrar do jogo da semana passada em Chapecó. Poupar parte do time, já se sabe, era necessário. Mas se tivesse vencido, teria tirado o adversário da briga e encaminhado a vaga sem a pressão de vencer um duelo regional. Era uma possibilidade. Acabou jogando pressão demais para o confronto dessa rodada, e aí, aquilo que já falei: o gol no início causou um tremendo estrago.

Vamos aos outros jogos da rodada:

Começando, claro, pelo clássico da Capital. O Figueirense era tão favorito, mas tão favorito, que tinha tudo pra dar Avaí. E deu. Futebol, amigos… O Leão faz campanha horrorosa, está uma bagunça fora de campo, técnico estreando e preferindo ficar de fora do jogo, enfim… Só que clássico é jogo à parte, e geralmente ser muito favorito não costuma fazer bem. O Figueira é melhor, mas quem mereceu vencer foi o Avaí. Nota triste para o papelão dos jogadores, que brigaram e deram péssimo exemplo aos torcedores, além de deixarem os times com nove jogadores em campo cada um. O alvinegro segue líder, o Avaí saiu da lanterna, mas tem chance remotíssima de classificar. Só que a pergunta agora é o efeito que o resultado do clássico causará nos dois rivais. A conferir.

Em Criciúma, o Tigre venceu o remake da última final estadual, contra a Chapecoense. E com direito a golaço de bicicleta de Lulinha e pênalti polêmico. Em resumo, freou o avanço da Chape e se reaproximou da ponta. E com um jogo a menos. A Chape tem Avaí e Brusque pela frente e boa chance de entrar no quadrangular.

O Joinville também encostou com os 4 a 1 no Atlético, sábado, novamente jogando bom futebol. O Atlético parece perdendo fôlego. E até o Marcílio Dias mantém as esperanças com os 4 a 0 no Juventus. Mas a tabela é madrasta com o Marinheiro: tará pela frente Criciúma, Figueirense e Joinville.

Por Rodrigo Braga | Publicado originalmente em blogbragarodrigo.wordpress.com

Avatar
O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS