sábado, 16 outubro 2021
InícioAnimaisProprietário do cão resgatado pela PM tenta reaver o animal na veterinária,...

Proprietário do cão resgatado pela PM tenta reaver o animal na veterinária, em Blumenau

 

 

 

 

A Polícia Militar foi acionada às 23h30 desta sexta-feira (17/07/20) para atender uma ocorrência na Rua Desembargador Pedro Silva, no bairro Victor Konder, em Blumenau. No local havia 5 pessoas na frente de uma veterinária provocando tumulto, por não concordarem com o resgate do cão abandonado que ocorreu à tarde atendendo um pedido da vizinhança.

Chegando ao local, um homem de 35 anos se apresentou como proprietário da residência onde o animal estava. Ele queria retirar o cão da veterinária, por não concordar com os procedimentos realizados, alegando que não estava em situação de abandono.  O homem veio de Curitiba para Blumenau depois que soube dos fatos pela imprensa.

A médica veterinária da clínica mostrou um laudo técnico confirmando que o animal havia sofrido maus tratos com a situação de abandono, conforme observado e relatado no Boletim de Ocorrência lavrado pela equipe policial responsável pelo resgate.

Os policiais disseram ao homem que o cão continuaria sob os cuidados do fiel depositário, na condição de guarda temporária. Ele foi orientado a buscar os direitos através da justiça, já que naquele momento o bem estar do animal estaria em risco, caso retornasse a antiga residência.

O homem também foi informado que está cadastrado como autor num boletim de ocorrência que visa apurar o crime de abandono de animais. Durante toda a ocorrência, ele estava acompanhado por dois profissionais do CEPREAD, justamente o órgão do município que visa proteger animais abandonados e vítimas de maus tratos.

Segundo a PM, os dois agentes públicos relataram para a guarnição que estariam no local para ajudar o proprietário a retirar o animal, sob o argumento de que estariam acompanhando o caso há algum tempo, tendo inclusive ido a residência em outro momento, sem que tivessem constatado qualquer situação de maus tratos.

Todos os fatos foram relatados em boletim de ocorrência, e serão encaminhados ao órgão competente. O procurador geral do município também esteve no local a pedido do denunciante, ou seja, de quem acionou a PM.

O comandante da Polícia Militar, tenente-coronel Jefferson Schmidt, estranhou a presença dos agentes públicos, para justamente ajudar o agente infrator a retirar o referido animal da Clínica Veterinária. O cão foi encaminhado para tratamento; onde o laudo técnico atestou as más condições de saúde do animal e mostrou que a PM agiu corretamente diante da real situação encontrada no endereço: maus tratos e abandono de animal.

“A alegação de que em dias anteriores os agentes públicos haviam estado na referida casa e que nada tinham encontrado que configurasse o crime de maus tratos ao animal, não é suficiente para asseverar e contestar que na data de hoje a situação fosse a do flagrante constatado pelas guarnições PM.”, finalizou Schmidt.

 

Laudo Clínico

Espécie: Sem raça definida | Idade: 6 anos, 6 meses e 18 dias | Peso: 21,8 kg

Na data especificada, o cão de nome Sheik foi levado para atendimento Médico Veterinário na clinica Tierwelt

Durante o exame físico, foi constatado que o paciente apresentava:

1) Escore de Condição Corporal 3:

– costelas facilmente palpáveis, visíveis na ausência de gordura palpável,
– extremidades superiores das vértebras lombares visíveis com ossos pélvicos se tornando proeminentes.
– cintura evidente.

2) Claudicação de membro torácico direito associado a deformidades em falanges desse mesmo membro que podem (ou não estarem associadas ao sinal clinico. Sugere-se estudo de imagem.

3) Auscultas pulmonar e cardíaca dentro da normalidade taquicardia taquipneia e mucosas hiperêmicas com tempo de enchimento capilar diminuído são sinais sugestivos de estresse

4) O paciente apresentou apetite voraz durante toda a permanência na clinica;

5) Durante o banho foi possível observar infestação enorme por pulgas, lesões na ectoparasitas e, consequentemente, sangramento. As unhas do membro torácico direito estavam grandes o que dificulta mais ainda a deambulação do cão;

6) Apresentou fezes diarreicas com odor fétido.

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS