sábado, 22 janeiro 2022
InícioGeralPrefeitos cobram andamento da duplicação da BR 470 junto ao DNIT em...

Prefeitos cobram andamento da duplicação da BR 470 junto ao DNIT em Florianópolis

Foto: Ascom Dnit-SC
Foto: Ascom Dnit-SC

 

Nesta terça-feira (29/3/16) o presidente da AMMVI (Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí) e prefeito de Rio dos Cedros, Fernando Tomaselli e o prefeito de Gaspar, Pedro Celso Zuchi, se reuniram em Florianópolis com Vissilar Pretto. O  superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) regional de Santa Catarina ouviu dos prefeitos cobranças sobre o andamento das obras de duplicação da rodovia BR-470.  Eles pediram que o Dnit priorize a construção de viadutos nos acessos às cidades de Blumenau, Gaspar, Indaial e Pomerode.

Segundo a AMVI, Vissilar Pretto reconheceu que o andamento da obra está aquém do desejado e culpou a falta de recursos em caixa para dar andamento a todas as frentes de trabalho. Segundo Pretto, isso atrapalha os processos de desapropriações, outro fator retardatário do avanço das obras. Os trechos um (Navegantes – Ilhota) e dois (Ilhota – Gaspar) devem ser construídos mais rápidos, já que tem menos problemas com as desapropriações.

O superintendente disse que o processo de concessão da rodovia está em andamento, e que até o fim do primeiro semestre já deve ser finalizada a primeira etapa, com a apresentação de propostas do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI).  José Rafael Corrêa, secretário executivo da AMMVI, que participou da reunião, solicitou ao Dnit enviar o resumo do andamento da obra em cada uma das etapas da duplicação.

Fernando Tomaselli, presidente da AMMVI, comentou “Esta é uma pauta permanente e não vamos nos cansar de cobrar celeridade ao processo de duplicação, pois há décadas convivemos com a perda de vidas e os empecilhos cotidianos ao desenvolvimento econômico provocados pela rodovia”.

Uma nova reunião deve ser agendada ainda no primeiro semestre. As informações foram divulgadas no site da entidade.

 

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS