Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Polícia Civil de Blumenau identifica e prende dois suspeitos de participação em latrocínio

 

 

 

A Divisão de Investigação Criminal (DIC) da Polícia Civil, identificou três suspeitos de envolvimento no latrocínio que aconteceu no dia 24 de julho na Rua Franz Müller, no bairro Velha Grande, em Blumenau. Dois deles já foram presos e um está foragido.

Durante a madrugada, pelo menos um dos suspeitos entrou na mercearia de Nilton Tidre, de 63 anos, que fica ao lado de sua residência, para furtar produtos e dinheiro. Em determinado momento, os dois entraram em luta corporal e a vítima ficou gravemente ferida, após receber vários golpes na cabeça, inclusive com uma panela de ferro.

Foram roubados diversos produtos, como maços de cigarro, bebidas alcoólicas e certa quantia em dinheiro. O crime só descoberto na manhã do dia seguinte, quando o filho da vítima foi até o local e encontrou o pai ensanguentado na cama.

O homem foi levado pelo SAMU ao hospital, onde veio a falecer nesta segunda feira (3/08), depois de ficar internado na UTI por pouco mais de uma semana. A morte teve como causa traumatismo crânio encefálico.

O trabalho de investigação da Polícia Civil iniciou logo após ficar a par dos fatos e conseguiu identificar um suspeito de 31 anos. Ele teve a prisão temporária decretada que já foi cumprida no dia 30 de julho.

Após novas informações, as investigações levaram ao segundo suspeito e foi solicitado um mandado de prisão temporária. A justiça concedeu, e no dia seguinte, o homem de 27 anos também foi preso.

Há um terceiro envolvido, de 34 anos, que também teve a prisão temporária decretada. Como não foi localizado, ele é considerado foragido da justiça. Segundo a Polícia Civil, ele também é suspeito de mais um homicídio que aconteceu em 2019 no mesmo bairro.

O Ministério Público e o Poder Judiciário foram essenciais para dar rapidez nessas prisões. Um dos presos também tem passagens criminais, mas a polícia civil não informou qual o crime.

 

Grupo Telegram
Grupo WhatsApp

Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

Posts relacionados

Top