segunda-feira, 25 outubro 2021
InícioGeralOutubro Rosa: acadêmicos do curso de enfermagem lançam campanha para coleta de...

Outubro Rosa: acadêmicos do curso de enfermagem lançam campanha para coleta de lenços

lenco-cabelo_cancer

 

Acadêmicos da nova fase do Curso de Enfermagem da FURB, em parceria com os professores, lançaram uma campanha para coleta de lenços, que serão distribuídos a mulheres portadoras de câncer. A iniciativa vai ocorrer durante todo esse mês do Outubro Rosa.

Caixas para coleta dos lenços foram deixadas no Campus 1 nas entradas do elevador no Bloco I e outra na da Biblioteca. Nos outros campi, as caixas identificadores da campanha serão colocadas junto à recepção.

Os lenços normalmente são utilizados pelas mulheres, após a queda de cabelo, um dos principais efeitos colaterais da quimioterapia durante o tratamento do câncer. Isso ocorre porque ela atua tanto nas células cancerígenas quanto nas saudáveis, e atinge principalmente aquelas que se multiplicam com mais rapidez, como os folículos pilosos, responsáveis pela produção dos cabelos. Também é comum a perda dos pelos do corpo. A quimioterapia é um tratamento sistêmico, pois o remédio é injetado na veia e liberado na corrente sanguínea.

Essa queda inicia a partir de 14 a 21 dias depois da primeira sessão de quimioterapia e voltam a nascer cerca de 90 dias após o fim do tratamento. A utilização de xampus e loções especiais não evita que os cabelos caiam. Apesar de preocupar mais as mulheres, a perda dos cabelos ocorre da mesma forma para os homens e a idade também não influencia.

O câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres, respondendo por 22% dos casos novos a cada ano. Se diagnosticado e tratado oportunamente, o prognóstico é relativamente bom. Raro antes dos 35 anos, acima desta faixa etária sua incidência cresce rapidamente e progressivamente. Estatísticas indicam aumento de sua incidência tanto nos países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento.

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS