terça-feira, 19 outubro 2021
InícioGeralNossa equipe foi de madrugada conferir a fila para pegar senha e...

Nossa equipe foi de madrugada conferir a fila para pegar senha e fazer a carteira de trabalho

Carteira-trabalho_fila_27-01-15_01

 

Cobertura: Marlise C. Jensen (entrevistas) e Josiane Longhi (fotos) | Texto: Claus Jensen

Depois de muitos comentários sobre as filas que se formam na intendência do Garcia para fazer a carteira de trabalho, fomos conferir. A Marlise C. Jensen e Josiane Longhi passaram na Rua Progresso, nº 167, por volta das 5h desta quarta-feira (27/01/16). Naquele dia e  horário encontramos um número reduzido de pessoas, provavelmente por causa da falta de transporte público, observado por uma das mulheres que aguardavam. No final desse texto (vale ler até o final), entrevistamos uma funcionária (são 3) da intendência, para ouvir o outro lado também.

Conversamos com a Rosângela Gonçalves, já estava lá desde às 23h30min de terça-feira (26). Ela preferiu garantir o horário para tirar sua senha, já que é a quarta vez que vinha. Foi o mesmo caso de Franciane Custódio, que tinha chegado às 5h, também após 3 tentativas. “Nas outras vezes cheguei às 6h e 7h da manhã, e já não tinha conseguido a senha”, completa.

Uma iniciativa interessante, foi fazer senhas caseiras para distribuir para cada um que chega. Assim evita “a guerra” para chegar antes no atendimento. “Eu fiz uma senha em papel simples mesmo, porque ficava muita gente para trás e estava dando confusão. Além disso, também ficar demarcando território por três quatro horas. Outros aproveitavam na hora que você dá uma piscadinha, para ir na tua frente”, diz Franciane.

 

Carteira-trabalho_fila_27-01-15_02

 

Imaginem só, esperar todas essas horas e não poder fazer a carteira de trabalho. Isso geralmente acontece porque falta algum documento. Por isso, é essencial conferir os documentos necessários para evitar idas e vindas.

São disponibilizadas 40 senhas por dia (20 p/ período) e em vez de funcionar durante a semana toda, na sexta-feira não há expediente. O horário do atendimento é curto para quem vem de longe: 8h às 10h e das 13h às 15h. “É pouco tempo para muita demanda. Custava eles estenderem um pouco o horário deles e trabalhar um dia a mais?”, questiona Franciane.

O número reduzido de pessoas, também incomodou na hora de buscar a carteira de trabalho. “São de 15 a 20 dias para vir a carteira. Eles já estão colocando um prazo maior, porque está muito lento para despacharem do ministério do trabalho para cá. Para buscar não precisa de senha, mas até que fazem toda a triagem do pessoal, chamando 4 por vez. Ficam somente duas pessoas para conferir a papelada. No dia que trouxe meu filho, só tinha uma atendente e ninguém para atender o telefone ou dar satisfação no balcão.“ conclui Franciane.

 

Entramos em contato com a Intendência do Garcia e falamos com a servidora pública Maria Joceli N. Reinert, que trabalha há 14 anos na prefeitura (11 na intendência), sobre os problemas.

Joceli enfatizou que emissão de carteira de trabalho, é de responsabilidade do Ministério do Trabalho. O convênio com a prefeitura é só para auxiliar. A intendência do Garcia, que funciona com apenas três pessoas e duas linhas telefônicas (1 só p/ carteira de trabalho), utiliza a sexta-feira e o período entre 10h-12h e 15h-17h, para fazer os trabalhos internos pela qual foi criado, com serviços que vão desde manutenção de rua à emissão de guia de transporte animal. Muito trabalho para poucas pessoas.

A servidora lembrou, que o encaminhamento da Carteira de Trabalho, não se restringe a abertura do protocolo. Vai desde a entrega do documento, envio da papelada, atendimento do público, seja no balcão ou telefone. As pessoas ligam querendo informações sobre documentos necessários, horário de atendimento, se já chegou, etc.. Outros confundem o local achando que faz o mesmo da Praça do Cidadão.

Um fato chamou atenção. Apesar de todo sufoco que muitos passam para fazer a carteira de trabalho, existem na intendência 90 delas só do ano passado. Então para não pegar uma ou mais vezes a fila, anote aí o que precisa para fazer a carteira de trabalho:

Emissão da 1ª via

  • certidão de casamento ou nascimento (original)
  • carteira de identidade e CPF
  • título de eleitor
  • comprovante de residência (conta de luz/água/IPTU, telefone, etc..)

Emissão da 2ª via (caso tenha perdido ou está com todos os dados preenchidos)

  • Se a pessoa perdeu, tem que fazer e levar junto o boletim de ocorrência, com o número e a série da carteira perdida. Sem esas informações não tem como entrar.
  • Carteira velha – se todos os campos da carteira velha estiverem cheios, tem que levar ela junto para emitir a 2ª via
Claus Jensenhttp://www.oblumenauense.com.br
Trabalhei com publicidade há mais de 30 anos, fiz teatro durante 8, apresentei programa de televisão outros 5 e sou blogueiro desde 2007. Mas minha maior paixão é a família, e claro, essa fascinante Blumenau.

MAIS LIDAS