Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Nasce filhote de mico-leão-preto em Pomerode, espécie rara e ameaçada de extinção

 

 

 

 

O ano de 2020 começou com um marco importante para o Zoo Pomerode. No dia 10 de janeiro, o local deu as boas-vindas ao filhote de mico-leão-preto, espécie rara e ameaçada de extinção. Os pais vivem em Pomerode (SC) desde 2017: a fêmea veio da Fundação Parque Zoológico de São Paulo (SP) e o macho do Parque Ecológico de São Carlos (SP). Em 2018 eles tiveram o primeiro filho e, agora, dão a luz ao segundo.

O mico-leão-preto está na lista vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) desde 2008. Este é um dos inventários mais detalhados sobre a situação de conservação de vários animais e plantas. A espécie é nativa da Mata Atlântica, do interior de São Paulo e por muitos anos chegou a ser considerada extinta. A situação atual ainda é crítica. De acordo com a IUCN, há menos de mil indivíduos vivendo na natureza e em zoológicos esse número não ultrapassa de 100.

No Zoo Pomerode, agora, são quatro animais da família vivendo juntos. “Estamos felizes com esse nascimento. É muito bom ver todo o trabalho de proteção e conservação que fazemos para a espécie tendo resultados positivos. Somos o quarto zoológico do mundo a reproduzir esses animais e isso significa muito”, comenta Tays Daiane Izidoro, bióloga do Zoo Pomerode.

A equipe ainda não sabe o sexo do animal, pois por enquanto ele é carregado apenas pelos pais. O filhote passa a ganhar independência a partir dos seis meses, e até lá ele viverá sobre a proteção do casal, que irá escolher a melhor hora para apresentar o novo membro da família ao público.

O Zoo Pomerode está aberto todos os dias, inclusive feriados e fins de semana. Até o dia 31 de março de 2020 funcionará das 8h às 19h, na Rua Hermann Weege, 180, Centro. Após o período de alta temporada, o horário é das 8h às 18h.

Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

Posts relacionados

Top