terça-feira, 30 novembro 2021
InícioEconomiaMovimentos transformadores de Santa Catarina são estudados pelo SCMC no ano 9

Movimentos transformadores de Santa Catarina são estudados pelo SCMC no ano 9

SCMC_F-Paula-Cardoso
Trabalhos realizados no ano 8 foram inspirados em personagens-ícone do resort culture | Imagem: Paula Cardoso/Divulgação

Depois de descobrir o resort culture e os personagens-ícone dessa cultura, movimento agora busca entender quem são os catarinenses que contribuem para a arte, cultura e inovação no estado

Uma das verticais mais fortes do Santa Catarina Moda e Cultura (SCMC), o Inteligência Compartilhada reúne os setores de criação das 17 empresas associadas com os alunos das instituições de ensino parceiras para debate e concepção de uma coleção com a consultoria de Jackson Araujo e Luca Predabon. Os profissionais interagem com a inovação presente na academia e os estudantes se aproximam do mercado na medida em que se relacionam com a indústria.

Os estudos propostos pelos consultores levaram os alunos a descobrirem o resort culture no ano 7 (2012) e a identificarem personagens que representam essa cultura no ano 8 (2013). Agora, o objetivo para o ano 9 (2014) é buscar quem são os movimentos e pessoas que estão transformando o estado por meio da arte, da cultura e do design.

Jackson explica que essa transformação não tem nenhuma relação com o assistencialismo ou caridade. “Buscamos transformadores através de uma nova economia, menos capitalista e mais focada no bem comum. A chamada economia criativa, que embora pareça apenas uma teoria para alguns já é prática em várias ações realizadas em Santa Catarina”, aponta.

Os movimentos são divididos em duas frentes, explica Luca. “Os CitiZen são os que veem nas suas ações e negócios uma possibilidade de melhorar o mundo – como marcas que aproveitam resíduos de indústrias têxteis para desenvolver novos produtos e geram uma cadeia que envolve sustentabilidade e design. Já os Goodmakers são aqueles que não necessariamente transformam boas ações em negócios, mas mantem o viés de atingir o outro no seu trabalho – como um fotógrafo que busca atrair o olhar para um determinado problema”, conclui.

Os workshops já estão acontecendo e o evento final com a mostra destes trabalhos acontece no fim do ano, ainda sem data definida.

Sobre o Inteligência Compartilhada

Principal vertical do SCMC, o Inteligência Compartilhada surgiu com o objetivo de promover um intercâmbio entre estudantes de moda e design e equipes de criação das empresas. No início de cada ano, ocorre um processo seletivo de escolha destes estudantes, que recebem a oportunidade de criar, em conjunto com os profissionais, uma capsule collection sob orientação da consultoria criativa do projeto.

Vários workshops ocorrem durante o ano todo para debate de tendências de comportamento e consultoria na criação dessas coleções, que são apresentas numa mostra que está entre os maiores eventos de moda do país e ocorre sempre no fim de cada ano.

Sobre o SCMC

O SCMC está no ano 9 e reúne 17 empresas e entidades de ensino que acreditam que é possível, através da descoberta de uma identidade de moda e design, agregar valor aos itens produzidos em Santa Catarina. Juntas, estas empresas faturam mais de R$ 4,1 bilhões e empregam 25 mil pessoas.

São elas: Altenburg, Audaces, Cia. Hering, Círculo, Dalila, Daniela Tombini, Digra, Dudalina, Fakini, HI Etiquetas, Karsten, Lancaster, Marisol, Meu Móvel de Madeira, Oceano, Printbag e Tecnoblu.

Texto: Marina Melz

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS