terça-feira, 7 dezembro 2021
InícioSaúdeCoronavírusMovimento lojista pede medidas de apoio do governo de SC para manter...

Movimento lojista pede medidas de apoio do governo de SC para manter empregos e empresas

 

 

 

Rua XV de Novembro, no Centro de Blumenau | Imagem: Google Maps (Street View) Agosto 2017

 

O fechamento obrigatório dos comércios pelos próximos sete dias vai causar um impacto forte na economia de grandes, pequenas e micro empresas. Isso não significa só deixar as contas em dia, mas manter os empregos.

Preocupados com esse grave quadro esperado para as próximas semanas, a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL/SC) emitiu uma nota. A entidade compreende que neste momento o importante é a busca da preservação da vida e a qualidade da prestação dos serviços médicos e hospitalares.

Por isso pede o apoio do governo do estado para parcelar e/ou postergar não só da cobrança de impostos, mas também de serviços fornecidos por empresas públicas como água, energia, energia elétrica,  etc.. A ideia é atingir outros serviços prestados pelo Estado.

 

Confira a nota na íntegra:

A Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL/SC) compreende a necessidade e importância das medidas, ainda que extremas, assinaladas no Decreto 515/2020 de origem do Executivo estadual.

A orientação aos nossos associados é de que se adaptem a essa realidade, ainda que provocando impactos altíssimos na economia, entendendo que as restrições contidas no Decreto são em busca da preservação da vida e da qualidade da prestação dos serviços médicos e hospitalares.

No entanto, é verdade que faltaram medidas práticas que permitam não apenas a manutenção dos empregos, como a continuidade das nossas empresas durante esse período, sem qualquer faturamento – e para as semanas subsequentes, até a efetiva retomada das atividades produtivas.

Se faz necessária a imediata adoção de atitudes práticas em tais como o parcelamento e/ou postergação de tributos e de serviços fornecidos por empresas públicas (água, energia etc.) e outras exercidas pelo Estado.

Por fim, a FCDL/SC tem a convicção que o Governador do Estado está estudando iniciativas para equacionar esta situação e se coloca à disposição para contribuir por meio de seu corpo técnico e institucional.

Florianópolis/SC, 18 de março, 2020.
IVAN ROBERTO TAUFFER
Presidente FCDL/SC

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS