sexta-feira, 21 janeiro 2022
InícioAnimaisMotorista que amarrou cachorra no reboque do carro em Timbó dá sua...

Motorista que amarrou cachorra no reboque do carro em Timbó dá sua versão do fato

 

Na manhã desta terça-feira (6/02/18), o motorista que foi flagrado no sábado (3) com uma cadela amarrada no reboque de um carro, transitando pela Rua Araponguinhas, em Timbó (SC), procurou a delegacia de Polícia Civil o município para dar a sua versão do fato. A repórter Jamile Cardoso exibiu a matéria no programa Balanço Geral, da RIC Record TV, ao meio dia.

De acordo com a versão da entrevista, o homem foi identificado como o aposentado Paulo Leandro. Ele disse ter encontrado o animal abandonado na via, teria tentado colocar dentro do carro, mas a cachorra era brava. Então decidiu amarrar no reboque, transitando nessa situação por 50 metros, até a entrada de uma rua.

Ao ser questionado por Jamile se levou o animal para casa, Paulo disse que a intenção era que fosse medicado, já que estava com bicheira (infestação de larvas de mosca) nas costas. “Eu pedi para uma vizinha e aplicamos Ivomec. Se aparecer o dono, pode procurar que está lá guardada e bem tratada”. Segundo a repórter, o aposentado teria dito à ela que já resgatou outros animais abandonados na região e não imaginou estar sendo acompanhado por alguém que iria denunciá-lo.

“Eu achei que ele (o guarda que filmou a cena e foi abordá-lo) ia me ajudar a recolher o animal que era brabo. Mas ele achou outra coisa e acabou me ameaçando, mostrou um revólver para mim. Mas eu acabei indo embora porque tem que levar numa boa. Ele devia ter conversado comigo pelo menos, me ajudado, perguntado de onde é o animal. Não é chegando e ameaçando os outros, dizendo que vai colocar na cadeia”, finalizou.

A imagem que o guarda fez e divulgou em sua rede social, contrasta com essa versão dada por Paulo. No vídeo divulgado por Júlio Nardes, o aposentado disse que a cachorra era dele e estava levando para casa. Pela imagem, até parecia bem mansa. Se realmente era brava, teve muita sorte por não ter sido mordido.

Confira a matéria:

 

 

 

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS