domingo, 28 novembro 2021
InícioCulturaNo livro "O Caso dos Ossos", roubaram o Dr. Blumenau!

No livro “O Caso dos Ossos”, roubaram o Dr. Blumenau!

Livro-O-caso-dos-ossos

O livro “O Caso dos Ossos” trata sobre um detetive que está aposentado alguns anos da polícia civil, que resolve revelar um dos casos em que teve que investigar e acobertar na cidade de Blumenau. É assim que ele tenta fazer um mea culpa, permitindo que a sociedade faça uma reflexão sobre as relações de poder que podem permear a cidade. Neste livro, a cidade é o personagem principal, os demais envolvidos na trama são figurantes, necessários para dar azo à história. Essa construção permite que a narrativa não só se atenha aos passos da investigação e à resolução do crime, mas também possibilita ao leitor dar vida ao cenário e aos personagens, bem como reconhecer-se na cidade.

O romance, descrito pelas autoras como (anti) policial, não se limita a entreter o leitor com uma história detetivesca de crimes e mistérios. É bem verdade que a sua escrita se apropria da linguagem de romance policial consagrada por escritores como Edgar Allan Poe, Conan Doyle, Agatha Christie, Georges Simenon, bem como os brasileiros Rubem Fonseca e Luiz Alfredo Garcia-Roza, entre outros. No entanto, as autoras se propuseram a trabalhar com um crime que, embora investigado, é também acobertado pelo próprio investigador e por um delegado já aposentado. Por isso, o investigador atua também como um anti-detetive, eis que sua missão não é só descobrir quem praticou o crime, mas também encobri-lo, a fim de manter incólume àqueles que comandam a cidade, direta ou indiretamente.

O crime contado nesse livro comunga com o insólito, eis que descortina o roubo dos ossos do fundador da cidade, trazendo também à tona, de maneira sutil e por vezes sarcástica, alguns fatos que contribuíram para o processo de construção de um mito fundador e herói da cidade. Nessa história, revelam-se ainda as loucuras e delírios da pessoa que crê no mito como salvação da cidade – que já não seria mais a que supostamente foi idealizada pelo seu fundador.

Lançamento:

Local: Feirinha Wollstein (Rua R. Mal. Floriano Peixoto, 89, Centro, Blumenau/SC)
Dia: 14/09/2014 | Horas: a partir das 15h
Preço especial de lançamento: R$ 15,00

Sobre as autoras:

Sally Satler: é advogada e procuradora municipal. Descobriu na escrita uma forma de expor criticamente suas percepções sobre a cidade, a cultura, a arte, trazendo olhares de outros lugares e mundos. Escreve para portais e jornais de Florianópolis, Blumenau e região, bem como no seu blog: www.sallysatler.blogspot.com. Adora viajar, escrever, pedalar. É apaixonada pelas bicicletas.

Carla Fernanda da Silva: é historiadora e professora. Autora de Grafias da Luz: a narrativa visual sobre a cidade na revista Blumenau em Cadernos (Edifurb, 2009), organizou o livro Clio no Cio: escritos livres sobre o corpo (Casa Aberta, 2010), coorganizou o livro Corpos Plurais: Experiências Possíveis (Liquidificador, 2012) e a exposição fotográfica Escritos da Carne, contemplada pelo prêmio Elisabete Anderle (2010). Também coproduziu o documentário Cultura Negra: identidade e diferença em Blumenau. (2009). Adora ler, escrever, e é aficionada por fotografia.

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS