segunda-feira, 25 outubro 2021
InícioGastronomiaKochkäse poderá ser reconhecido pelo IPHAN

Kochkäse poderá ser reconhecido pelo IPHAN

 

Por Michel Ivon Imme Sabbagh e Lisiane Fernandes de Carvalho, da FURB

No próximo dia 2 de junho, às 9h30min, na sede da Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí (AMMVI), ocorrerá uma solenidade importante de entrega do pedido de registro do modo de fazer o queijo Kochkäse ao representante do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura ).

O trabalho é árduo e venceu resistências. Desde o ano de 2009, várias instituições da região, incluindo FURB, EPAGRI e Prefeituras do Médio Vale do Itajaí, têm trabalhado com o queijo Kochkäse em várias vertentes. Uma delas diz respeito ao seu modo de fazer tradicional e a intenção de registrá-lo como bem cultural de natureza imaterial junto ao IPHAN.

Com esse objetivo, a FURB (através do Departamento de Engenharia Química, Medicina Veterinária e Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento Regional – PPGDR) realizou, ao longo dos anos de 2012 e 2014, o Inventário Nacional de Referências Culturais do Kochkase, através de financiamento de projeto de pesquisa pelo IPHAN.

Sempre com apoio da EPAGRI e de diversas prefeituras de municípios da região, com destaque para Blumenau, Gaspar, Indaial, Pomerode, Timbó e Benedito Novo. O mesmo projeto financiou também estudos na área de microbiologia e veterinária. No momento, outros estudos e ações continuam sendo realizados.

“O Kochkase é o queijo típico da região do Vale do Itajaí, ainda marginalizado pela falta de regulamentação para a sua comercialização, contudo, há apreciadores do seu sabor e da sua tradição. Este será um momento de confraternização entre estes apreciadores, como produtores, lideranças políticas, professores, alunos, extensionistas, e de retorno do trabalho até então realizado”, afirma a Prof. Lisiane Fernandes de Carvalho, do Departamento de Engenharia Química da FURB.

 

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS