sábado, 16 janeiro 2021
- Propaganda -
Início Geral Irmãos que trabalham na Celesc vão dar dicas sobre o uso consciente...

Irmãos que trabalham na Celesc vão dar dicas sobre o uso consciente de energia elétrica

Eles são as estrelas de uma campanha da empresa, com dicas de consumo que podem ajudar a economizar na estação mais quente do ano. Um dos vilões de gastos nesse período é o ar condicionado.

05:43

Na segunda-feira (21/12/20) começou oficialmente a estação mais quente do ano: o verão. A Celesc começou uma campanha para dar dicas sobre o uso consciente da energia elétrica com dicas para evitar que o consumo excessivo acabe gerando um aumento na conta de luz dos consumidores.

As estrelas são três irmãos que trabalham na empresa e filhos de Erlon Guaraci da Cunha, outro funcionário, já aposentado, que atuou em Mafra (SC). O eletricista Rodrigo, e os técnicos Leandro e Gustavo, vão dar sugestões simples para ajustar e monitorar equipamentos elétricos, além de eletrodomésticos.

O consumidor vai receber também orientações sobre consumo, a partir de um simulador disponível no próprio site da empresa. Conheça abaixo um pouco mais da história dessa simpática família de “celesquianos”, que trabalha com afinco para assistir o sistema elétrico e os lares, comércios e indústrias que fazem da Celesc a melhor concessionária do Brasil na avaliação do consumidor (Prêmio ANEEL 2019), e de Santa Catarina, um dos melhores estados para viver.

 

O legado

Em 1988, na cidade de Mafra, no Planalto Norte catarinense, Erlon Guaraci da Cunha, começou sua história profissional na Celesc. Anos mais tarde, seus três filhos seguiram o mesmo caminho e hoje trabalham no Núcleo Norte da empresa, em Joinville. Lá, são conhecidos entre os colegas como os Três Mosqueteiros.

Rodrigo, o filho mais velho, é engenheiro mecânico. Leandro, o do meio, graduou-se engenheiro eletricista. Já Gustavo, o mais novo, está cursando a universidade de engenharia elétrica. “Acho que não foi por acaso, mas nunca houve pressão da família para seguirmos a mesma área de atuação. Já na infância tínhamos imenso orgulho do nosso pai, que subia em postes enormes e enfrentava os perigos da eletricidade. Sempre foi o nosso herói”, afirma o caçula.

Os turnos de revezamento do trabalho também nunca foram temidos. “Desde pequenos estamos acostumados a essa rotina, pois meu pai, hoje aposentado, teve que deixar confraternizações de família logo no início, quando não chegava atrasado. Na época achávamos ruim, mas hoje reconhecemos o grande comprometimento profissional que ele, nós e todos os colegas precisamos entregar, todos os dias, para ajudar a garantir a qualidade de vida e o desenvolvimento em Santa Catarina”, relata Leandro.

Confira a campanha:

Avatar
O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br
- Propaganda -  
 
 
 
 

MAIS LIDAS

Vídeo: rio Itajaí-Açu passa dos 5 metros e ameaça carro estacionado no Centro de Blumenau

Com isso chega ao nível de atenção. Desde a zero hora até às 13h desta quinta-feira (17/12) o volume de água dobrou.

Jovem de 25 anos morre afogado no rio Encano, em Indaial (SC)

Os Bombeiros Voluntários foram acionados às 16h19 desta sexta-feira (25/12) e chegaram a levá-lo ao hospital, mas ele não resistiu.

Mais de 10 corpos foram resgatados sem vida na tragédia de Presidente Getúlio (SC)

Um deles é de uma criança com idade entre 4 e 5 anos. As vítimas estavam entre escombros após serem levadas pela correnteza durante a enxurrada.

Portaria fixa novas regras para pagamento de pensões por morte

Medida define os períodos de término do benefício de acordo com a idade.