quarta-feira, 22 setembro 2021
InícioEventosGrupo Kapelle abre série de concertos de música de câmara na cidade...

Grupo Kapelle abre série de concertos de música de câmara na cidade de Indaial

Grupo-Kapelle_02

Com cinco apresentações agendadas em 2014, o primeiro espetáculo ocorre na Fundação Indaialense de Cultura, no dia 26 de julho de Cultura, no dia 26 de julho

A palavra alemã Kapelle, que significa capela, e o amor pela música de câmara serviram de inspiração para um grupo formado por dois violinistas e uma violoncelista. Roberto Hübner (violino/viola), Paulo Mannes (violino) e Alzira Schmitt-Hübner (violoncelo) compõem o Grupo Kapelle que nos próximos meses farão uma série de cinco concertos de música de câmara, um em Indaial e quatro em Blumenau. Com o objetivo de aproximar o público ao ambiente de concertos, o trio apresentará obras do período barroco e do período clássico, desde George Philipp Telemann, compositor alemão, a Wolfgang Amadeus Mozart, compositor austríaco. “Trata-se de obras de alto nível técnico e artístico, cujo discurso busca a beleza, os afetos e os sentimentos”, revela Roberto Hübner. A primeira apresentação do Grupo Kapelle será no dia 26 de julho (sábado), às 20h, na Fundação Indaialense de Cultura Prefeito Victor Petters. O evento terá entrada gratuita, com doação sugerida de um quilo de alimento não perecível. Os alimentos arrecadados na apresentação de Indaial serão destinados à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Indaial (APAE).

O Grupo Kapelle teve origem de forma espontânea por meio da prática de hausmusik, (música em casa, ambientes fechados). Hübner e Alzira iniciaram esta prática há quase três décadas, pois estudaram música juntos e nas mesmas instituições desde a juventude, casaram-se e tornaram a hausmusik mais frequente em suas vidas. Mais tarde, Mannes tornou-se aluno de Hübner e à medida que a afinidade musical cresceu, passou a integrar o grupo. A partir de então, os três desenvolveram uma grande amizade e passaram a compartilhar experiências, pesquisas, impressões, informações e interpretações, lançando-se à prática de música de câmara envolvendo os três instrumentos dessa família (violino, viola e violoncelo), com as mais variadas combinações.

As apresentações seguem de agosto a novembro em Blumenau: na Paróquia Luterana Blumenau Velha, Paróquia Luterana Blumenau Centro, Paróquia São Francisco de Assis (no bairro Fortaleza) e no Centro Cultural 25 de Julho. A série de concertos do Grupo Kapelle é um projeto idealizado e produzido pelo professor de piano Paulino Junkes Junior, apoiado pela Contaf, Eldorado Cartazes e Giselle Seibel Fotografias. Os espetáculos são patrocinados pelo Fundo Municipal de Apoio à Cultura, Conselho Municipal de Política Cultural, Fundação Cultural de Blumenau e Prefeitura de Blumenau. Acompanhe a programação, notícias e novidades do Kapelle por meio da página do grupo no facebook.com/grupokapelle.

Primeira apresentação do Grupo Kapelle – Concertos de música de câmara

  • Data: 26 de julho, sábado | Horário: 20h
  • Local: Fundação Indaialense de Cultura Prefeito Victor Petters.
  • Todos os cinco concertos terão entrada gratuita, com doação sugerida de um quilo de alimento não perecível, destinada a entidades voltadas à assistência social em cada local.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA GRUPO KAPELLE

  • 26/07 – 20h – Fundação Indaialense de Cultura Prefeito Victor Petters
  • 10/08 – 10h15 (após o culto) – Paróquia Luterana Blumenau – Velha
  • 21/09 – 10h30 (após o culto) – Paróquia Luterana Blumenau – Centro
  • 19/10 – 9h30 (após a missa) – Paróquia São Francisco de Assis – Blumenau/Bairro Fortaleza
  • 21/11 – 20h – Centro Cultural 25 de Julho – Blumenau

Grupo Kapelle

Roberto Hübner é natural de Blumenau e iniciou os estudos musicais na Escola de Música do Teatro Carlos Gomes. É graduado em Educação Artística pela FURB, Bacharel em Violino e Especialista em Música (Cordas), ambos pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP). Foi um dos fundadores da Orquestra de Câmara de Blumenau. É professor de Violino e Viola na EMBAP e integrante da Camerata Antiqua de Curitiba e da Orquestra de Cordas da Cidade de Curitiba. Lecionou Violino e Viola na Escola de Música do Teatro Carlos Gomes e na Escola de Música Villa-Lobos da Fundação Cultural de Joinville. Participou da gravação de CD´s e DVD da Orquestra de Câmara de Blumenau, Camerata Antiqua de Curitiba e da Orquestra Barroca dos Festivais Internacionais de Juiz de Fora/MG. Há seis anos, Roberto Hübner dá aulas particulares de violino e viola para alunos da cidade e região.

Paulo Mannes iniciou os estudos de violino aos 10 anos, orientado por Carlos Alberto Vieira (Florianópolis). Atua na Orquestra de Câmara de Blumenau desde 1998, Orquestra da FURB desde 2002 e nos últimos quatro anos na função de spalla desta orquestra. Leciona violino na Escola de Música do Teatro Carlos Gomes (Blumenau), no qual foi coordenador (spalla) da Orquestra Prelúdio, Coordenador do Departamento de Cordas e Conselheiro Artístico-Pedagógico. Foi professor da Sociedade Cultura Artística (SCAR) por seis anos e violinista da Orquestra Filarmônica de Jaraguá do Sul. Atuou como professor durante dois anos no projeto de capacitação de professores da Fundação Cultural de Videira. Integra, com Paulino Junkes Jr., o Duo de Câmara “Único Duo”. É diretor artístico do Grupo de Cordas do programa Prática de Conjunto, parceria entre Teatro Carlos Gomes e Fundação Fritz Müller. Desde 1999, é orientado ao violino por Roberto Hübner.

Alzira Schmitt-Hübner é natural de Blumenau e iniciou os estudos musicais na Escola de Música do Teatro Carlos Gomes. Concluiu o curso Avançado em Música (Violoncelo) na Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP). É graduada em Música (Licenciatura) e em Violoncelo (Bacharelado), e pós-graduada em nível de Especialização em Educação Musical, sempre sob a orientação da professora Maria Alice Brandão (EMBAP). Participou de Festivais de Música em Londrina, Curitiba, Juiz de Fora, Rio de Janeiro e Brasília. Lecionou na Escola de Música Villa-Lobos, em Joinville, e na Escola de Música do Teatro Carlos Gomes, em Blumenau. Atualmente, é camerista e dá aulas particulares. Em Blumenau, leciona há seis anos para alunos da cidade e da região, dentre eles músicos atuantes em orquestras e alunos interessados em ingressar em cursos de Música em nível superior.

Produtor e idealizador do projeto

Paulino Junkes Junior é graduado em Música (Licenciatura) pela Universidade Regional de Blumenau (FURB), professor de piano na Escola de Música do Teatro Carlos Gomes, professor particular de piano, pianista e produtor. É um dos fundadores e integrante do Clube do Piano desde 2010, produzindo em parceria com Thiago Mondini os eventos públicos do grupo, desde encontros até concertos. Integra um duo de câmara com o violinista Paulo Mannes formado por piano e violino, chamado “Único Duo”, com o qual realiza recitais e eventos desde 2009. Coordenou e produziu diversos concertos e apresentações na Escola de Música do Teatro Carlos Gomes. Integrou a Orquestra do musical Orfeu XXI nas duas temporadas apresentadas em 2012. Desde 2002, é orientado ao Piano por Reginaldo Nascimento (Curitiba/PR).

O Repertório

O repertório permeia o barroco e o classicismo, períodos que apresentam grande quantidade de material musical para as formações instrumentais. O programa inicia com uma Suíte para dois violinos de Telemann, baseada no famoso livro de Johnathan Swift, “As Viagens de Gulliver”. Nela, o compositor descreve as revelações fantásticas descobertas em quatro terras visitadas, cada uma apresentando diferentes versões de Homo sapiens. Em Lilliputsche Chaconne, povos muito pequenos contrastam com os gigantes de Brobdingnagische. Filósofos aparecem em Reverie der Laputier, nebst ihren Aufweckern. No último movimento, cavalos intelectual e moralmente avançados (Houyhnhnms), interpretados por Roberto Hübner, dividem sua terra com hominídeos selvagens e fedorentos (Yahoos), interpretados por Paulo Mannes.

Na sequência, os concertos revezam dois duetos para violino e violoncelo de Stamitz, compositor com destaque para a escrita orquestral, além da camerística, caracterizado por um lirismo tranquilo. Três Sonatas para viola e violoncelo são apresentadas no decorrer dos cincos concertos, do violinista e compositor italiano Bruni, que escreveu mais de 200 obras de câmara.

Os programas intercalam, em seguida, duas Sonatas para violino e viola e dois Divertimentos para dois violinos e violoncelo. As quatro obras foram compostas por Haydn, considerado pai da Sinfonia e do Quarteto de Cordas, devido ao elevado nível de sofisticação e expressão artística. De acordo com pesquisas, os Divertimentos são atribuídos a Haydn, não sendo possível certificar sua autoria.

Junto a Haydn e Beethoven, Mozart forma o tripé de compositores que define o período do classicismo. Mozart desenvolve a Sonata e sua estrutura de composição elevando a riqueza de elementos a uma forma de composição que será utilizada tanto na Ópera, como em Quartetos, Trios, Sinfonias e que serve de modelo para as gerações posteriores.

Texto: Nane Pereira

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS