sábado, 27 novembro 2021
InícioEducaçãoFURB inicia curso inédito em Pedagogia Indígena Xokleng

FURB inicia curso inédito em Pedagogia Indígena Xokleng

 

 

 

Fotos: José Roberto Alves

Começou no sábado (27/07/19) o curso de Pedagogia Indígena Xokleng, oferecido pela Universidade Regional de Blumenau (FURB) nas dependências da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), em Ibirama (SC). Com recursos do Governo do Estado, 45 estudantes matricularam-se gratuitamente no curso superior.

A aula magna contou com a presença da reitora da FURB, Marcia Sardá Espindola, do pró-reitor de Ensino, Romeu Hausmann, além de lideranças indígenas, representantes da Udesc, diretores, coordenadores e professores da FURB. A iniciativa inédita nasceu de uma reivindicação da comunidade Laklãnõ Xokleng junto à Secretaria Estadual de Educação. Graças ao Programa de Bolsas Universitárias de SC (Uniedu), mantido pelo Fundo de Apoio à Manutenção e ao Desenvolvimento da Educação Superior (Fumdes) a Universidade de Blumenau abraçou o projeto e possibilitou os estudos aos indígenas da região.

 

 

Sendo a única instituição que concorreu ao edital para ofertar 45 vagas gratuitas aos Xokleng, a FURB firmou parceria com a Udesc para que as aulas ocorram mais próximas da moradia dos indígenas. Específico para a etnia, o curso foi elaborado com a participação de representantes do povo indígena e da universidade.

“A FURB tem um relacionamento consolidado com a comunidade Laklãnõ Xokleng, com projetos de extensão e pesquisa e foi esta proximidade que permitiu desenvolver o projeto do curso em um curto espaço de tempo. Foram apenas 11 dias desde o lançamento do edital até a apresentação da proposta”, lembra a assessora pedagógica da Universidade de Blumenau, Karla Bento, professora da disciplina Educação Escola Indígena no Brasil, que proferiu a primeira aula do curso.

 

 

Na aula inaugural, a reitora Marcia Sardá de todos os envolvidos. “A FURB jamais poderia deixar de participar desse da Pedagogia Indígena Xokleng, pelo histórico que temos com pesquisas sobre os indígenas. Então não é simplesmente um curso que está nascendo hoje, mas todo um histórico com aquela comunidade”.

Sardá enfatizou que a universidade possui uma política de acesso e permanência de estudantes, que leva o nome do indígena Marcondes Namblá. Em memória a ele, Marcia Sardá reverenciou a atuação de Namblá em defesa de seu povo Laklãnõ Xokleng.

Romeu Hausmannl, pró-reitor de Ensino da FURB, destacou o trabalho conjunto com o povo indígena e sintonia entre os professores da instituição e aquela comunidade. “Houve um trabalho dos antepassados, pessoas que lutaram muito, alguns sacrificando a própria vida; para poder chegar neste estágio que estamos hoje, de terem esta representatividade e visilibilidade, é importante valorizarem frequentando as aulas. Permanecer até o fim é a melhor forma de agradecer aos antepassados.”

 

 

Atualmente, 2.800 pessoas vivem na Terra Indígena Laklãnõ Xokleng e nas duas escolas de educação escolar indígena, com ensino fundamental e médio. Muitos professores não têm formação, seja em licenciatura ou Pedagogia. “O início da graduação em Pedagogia Indígena Xokleng vem qualificar e potencializar o ensino no local para além do próprio curso, pois gerou também uma parceria importante com a Udesc”, reiterou Karla Bento. As aulas acontecem no Centro de Educação Superior do Alto Vale do Itajaí (Ceavi), da Udesc, nas sextas à noite e sábados durante o dia.

“Para nós, contar com a parceria da Universidade de Blumenau é muito significativo, a FURB tem tido uma atuação muito importante para o nosso povo”, destacou a diretora da Escola Indígena de Educação Básica Laklãnõ, Keli Regina Caxias Popó. Já o diretor Rodrigues Pinto Reis, da Escola Indígena de Educação Básica Vanhecu Patté, reforçou a necessidade da formação e incentivou os estudantes a se manterem no curso. “A realização deste curso é um passo fundamental na melhoria da educação indígena e devemos assumir a responsabilidade de aproveitar ao máximo”, disse ele.

Curso similar ao aberto pela FURB, em Santa Catarina, somente um oferecido ao povo Guarani, em Florianópolis e, agora em 2019, o de Pedagogia Kaingang, ofertado pela Unochapecó. Os Xoklengs são povos originários da região de Ibirama, única etnia no mundo, portanto, com curso inédito.

A FURB dedica-se às questões indígenas por meio do Núcleo de Estudos Indígenas (NEI) e integra diferentes grupos acadêmicos e civis da Região do Vale do Itajaí envolvidos e comprometidos com a temática das relações étnico-raciais e ensino de história e cultura Indígena.

Com informações de Alessandra Meinicke

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS