Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Fumaça dos incêndios na região Amazônica e Centro-Oeste trouxe “chuva negra” para SC

 

 

 

 

As imagens que vemos nos noticiários mostrando os incêndios florestais na região do Pantanal, parecem uma realidade distante de Santa Catarina, que fica na região sul do país. Mas infelizmente as partículas de fumaça deixaram a água da chuva preta alguns municípios do Oeste, Meio-Oeste e Planalto Norte catarinense. Isso sem contar que também houve registros no Rio Grande do Sul.

Essa fumaça, que diminui a qualidade do ar e da água da chuva coletada, foi percebida por moradores há alguns dias e estava sendo acompanhada pela Defesa Civil de Santa Catarina por imagens de satélite. Ela é transportada pelo vento em altitude, que agora mudou de direção e sopra em direção ao Sudeste no Brasil. A chuva faz uma espécie de limpeza atmosfera, trazendo tudo que tem nela como essas que deixaram a água com cor escura.

A Defesa Civil orienta certos cuidados na hora para quem faz a captação da chuva, como é o caso das cisternas. Devem ser evitados os primeiros 2 mm de chuva ou até que a coloração escura desapareça.

Muitas empresas e casas armazenam a água da chuva para uso industrial e doméstico. Nestes casos seja realizada a limpeza das instalações de cobertura, condução, filtragem e armazenamento.

 

 

Confira as imagens de satélite

Uma análise dos meteorologistas do Epagri/Ciram, Marcelo Martins e Laura Rodrigues, mostra a movimentação da fumaça através de imagens de satélite. Em boa parte desta as queimadas na região Amazônica e Centro-Oeste Brasileiro, em especial no Bioma do Pantanal, chegou até o oeste do Sul do país, como pode ser observado na Figura 1.

 

 

Na Figura 2, observa-se como a fumaça produzida nas regiões mais ao norte do país chega até o Sul do Brasil, no fluxo de vento posicionado a uma altura de 1500m da superfície. A atuação desse vento é comum ao longo do ano. Dependendo da intensidade dos focos de queimada, a fumaça é mais perceptível ou não em SC, em especial nas regiões do estado mais próximas ao Paraná, como o Oeste, Meio-Oeste e Planalto Norte. A fuligem em suspensão na atmosfera pode reduzir a visibilidade horizontal e deixa o céu com tons de amarelo/laranja/vermelho no amanhecer e entardecer.

 

 

No decorrer do sábado (19/09), uma frente desloca-se com fraca atividade por SC, seguida de uma nova massa de seco e frio que estará predominando no estado no início da próxima semana, com ventos do quadrante sul. Essa condição deve contribuir para a dispersão da fumaça em Santa Catarina.

 

Grupo Telegram
Grupo WhatsApp

Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

Posts relacionados

Top