quarta-feira, 19 janeiro 2022
InícioEconomiaFeirão do Imposto mostra que metade do que você paga por um...

Feirão do Imposto mostra que metade do que você paga por um televisor é imposto

Feirao-imposto_21-5-16_02

 

Fotos e entrevistas: João Paulo Taumaturgo | Texto: Claus Jensen

Na manhã deste sábado (21/5/16) acontece mais uma edição do Feirão do imposto promovido pela ACIB Jovem de Blumenau. Na calçada em frente do Teatro Carlos Gomes, foram montadas duas tendas, com material informativo da ação, que tinha como chamada “Bumerangue do imposto, o único que vai e não volta”. O objetivo é informar a população sobre a alta carga de impostos pagos sobre todos os serviços e bens de consumo.

O evento é promovido pelo Conselho Estadual do Jovem Empreendedor de Santa Catarina (CEJESC) e se tornou uma ação nacional realizada anualmente através da Confederação Nacional dos Jovens Empresários (CONAJE). O primeiro Feirão do Imposto aconteceu no ano de 2002 em Joinville e hoje é realizado em 100 cidades brasileiras de 24 estados.

 

Feirao-imposto_21-5-16_06
A ação contou com a presença de Ricardo Fontes Schramm Junior, Presidente do CEJESC; e João Adriano Philipps, coordenador estadual do Feirão do Imposto. Os dois representam o empreendedorismo estadual.

 

Feirao-imposto_21-5-16_01

Equipe da Acib Jovem envolvida no Feirão do Imposto desse sábado (21)

 

Existem casos em que o percentual de impostos surpreendem, como o do chope de 62,2% e de um apontador de lápis, com 43,19%. Multiplique o valor arrecadado diariamente pelo consumo desses produtos pela população e compare com o que nossos governos nos dão em troca.  E sabe de quem é a culpa? Nossa. Primeiro pela escolha de nossos representantes políticos e segundo pela fata de cobrança da população. Pergunta básica: quando foi a última vez que falou com os deputados federal e estadual que votou? E o vereador ou prefeito?

 

Rodrigo Palermo, Coordenador do Feirão do Imposto; e Ana Bilbao, Presidente do Núcleo Jovem da ACIB

 

O João Paulo Taumaturgo acompanhou a ação da ACIB Jovem em frente da praça do Teatro Carlos Gomes e conversou com o coordenador do projeto aqui em Blumenau, Rodrigo Palermo.

OBlumenauense: Como a ACIB Jovem se preparou para realizar mais um Feirão do Imposto neste sábado?

Rodrigo Palermo: A ACIB Jovem, CONAJE e a CEJESC; se mobilizaram para que neste “Dia D”, hoje 21 de maio, fosse abordado o maior número de pessoas. Nosso objetivo é conscientizar sobre a quantidade de impostos que são pagos para os governos municipal estadual e federal; e o retorno que tem sido cada vez menor. Temos feito investidas nas escolas e publicidade nas ruas com o mote da campanha deste ano que é justamente “Bumerangue do imposto, o único que vai e não volta”.

OBlumenauense: Na sua opinião que tipo de retorno podemos esperar desse tipo de ação para comunidade?

Rodrigo Palermo: Uma das coisas que nós colocamos para as pessoas, é que o retorno real dessas ações está na conscientização do voto também. Porque o imposto de hoje, é o retrato dos candidatos que você votou no passado. É importante que você conheça em quem e porque você vota neles,  sua plataforma de trabalho, seja na educação, saúde ou infra-estrutura. Depois cobrar esse voto desse seu candidato, seja ele vereador, deputado ou até presidente.

OBlumenauense: Quais os percentuais de imposto pagos sobre alguns produtos, que mais chamaram a sua atenção?

Rodrigo Palermo: O termômetro é um produto que todo mundo tem em casa e pagamos 40% de imposto sobre ele. Outro que chamou minha atenção, foi a televisão, que tem 49% de imposto quando comprado na loja. Isso significa que se você paga R$ 5 mil por ela, cerca de R$ 2,5 são de impostos. É muito dinheiro para pouco retorno.

Para mim, a questão não é o quanto de imposto pagamos, seja alto ou baixo, mas para que pelo menos esse valor retorne para o cidadão. Na Suécia por exemplo, um dos países com a maior carga tributária do mundo, as pessoas não reclamam do imposto que pagam, porque ele retorna seja na infraestrutura ou educação. Aqui nós não vemos essa eficiência. Temos que pagar planos de saúde para ter saúde, pedágios em rodovias para ter estradas adequadas para viajar, e assim por diante. Nós queremos que as pessoas realmente se sensibilizem com essa situação e cobrem de forma mais acentuada de seus governantes.

 

Feirao-imposto_Pedro-Dantas_21-5-16

 

Uma das pessoas que passou pela barraca do Feirão do Imposto, foi o artista plástico Pedro Dantas. Algumas de suas obras estão nas esculturas de metal na frente do Teatro Carlos Gomes. João Paulo também conversou com ele sobre  imposto.

OBlumenauense: Que tipo de colaboração para a sociedade, você acha que ações como o Feirão do Imposto da Acib Jovem podem trazer?

Pedro Dantas: Vocês jovens são a salvação, porque os velhos não tem condições de fazer nada, já que está tudo condicionado. Hoje vocês podem ir atrás do que deve ser essa justiça retardada para o povo brasileiro. Os deputados tem uma aposentadoria enorme, enquanto nós [idosos] recebemos uma miséria. Eu por exemplo, sou um artista reconhecido mundialmente e recebo um salário mínimo de aposentadoria. Como eu vou viver com um valor desses? Eu vou trabalhar até morrer, depois levantar do caixão e continuar trabalhando para pagar os impostos.

OBlumenauense: Na sua opinião, qual a importância de saber quanto se paga de imposto em um shampoo por exemplo?

Pedro Dantas: Deveria ser um imposto único, com menos “Brasílias” e mais cidadãos. Esse dinheiro vai todo para a seguridade do coronelismo de Brasília e a sustentação do imperialismo, com divisão de classes e o “apartheid social” que nós vivemos. A burguesia é tão elitizada , que só agora as mulheres conseguiram entrar na corte suprema [STF] e a política está defasada. Eu acredito nas mulheres. Para mim, elas são mais competentes que os homens para administrar, inclusive um país.

 

Feirao-imposto_21-5-16_07

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS