domingo, 28 novembro 2021
InícioEntrevistaEntrevista com um dos organizadores do protesto deste domingo (12)

Entrevista com um dos organizadores do protesto deste domingo (12)

Foto: Luciano Bernz

Neste domingo (12), às 16h,  acontece mais um protesto que terá como tema principal o Movimento pelo Impeachment de Dilma Rousseff. Em Blumenau, a manifestação está sendo organizada pelo Movimento Brasil Livre Santa Catarina, que faz parte de uma mobilização nacional, que incluirá várias capitais brasileiras e cidades catarinenses.

Conversamos com um dos organizadores do protesto, designado pelo grupo como um dos porta vozes. José Galdino veio à sede de OBlumenauense no bairro Itoupava Seca, falar sobre o que terá de novo e uma avaliação do dia 15 de março, onde as 40 mil pessoas surpreenderam a organização. A entrevista foi conduzida por Claus Jensen.

 

Jose-Galdino
Foto: Claus Jensen

 

OBlumenauense: O manifesto deste Domingo, será no mesmo horário e local do último?

José Galdino: Exatamente. A manifestação deste domingo (12) sairá novamente da Praça Victor Konder, em frente da prefeitura, às 16h. Nós sempre pedimos para que o pessoal chegue um pouco mais cedo. A partir das 15h já começamos a concentração.

OBlumenauense: Qual sua avaliação da passeata do dia 15 de março?

José Galdino: Foi extremamente positiva e surpreendeu a todos nós da organização. Eu passei lá na prefeitura por volta das13h30min e claro, ainda não tinha ninguém. Próximo às 14h30min tinha umas 50 pessoas, por volta de 15h30min tinham 500. Então pensei: Bem se der duas mil pessoas está ótimo. Depois fui até em frente ao Giassi pegar uns cartazes, onde estávamos nos organizando e onde também estava o carro de som. Voltei para a prefeitura um pouco antes de começar a passeata e calculei que tinha umas duas mil pessoas. Pensei então: “Se der cinco mil pessoas, está maravilhoso!”. Mas, quando veio o resultado de que tinha em média quarenta mil pessoas, ficamos completamente surpresos.

Manifestação 15-3-15 (36)
Foto: Luciano Bernz

 

OBlumenauense: Desta passeata do dia 15, o que vocês viram como pontos positivos e negativos? Existem algumas correções que vocês irão fazer?

José Galdino: Bem, na questão de ordem, não tivemos nenhum problema. Inclusive fizemos uma reunião com a Polícia Militar na semana passada e eles mesmos nos disseram que ficaram surpresos. Foram quarenta mil pessoas e nenhuma ocorrência. Tudo saiu 100% pacífico, como foi planejado. Aliás, foi além do planejado, pois, quando acabou a passeata, as ruas da cidade estavam praticamente limpas. Tinha sujeira apenas ao redor das lixeiras, o que é natural, se quarenta mil pessoas ocupam esse espaço, num tempo tão curto. As lixeiras não comportaram tanto lixo e acabou caindo ao redor delas.

Uma coisa que vamos corrigir nesta manifestação do dia 12 de abril é com relação ao carro de som. Vimos que ele não foi potente o suficiente. Desta vez teremos dois carros de som e também maiores. Um ficará na prefeitura. Será o que irá na frente da passeata e o outro ficará na Avenida Beira Rio, próximo ao Castelinho da Havan. Assim atingiremos um número de pessoas maior, calcula-se que o som atinja uns 200 metros, então esse segundo sairá. Ele alcançará o meio da passeata. Além disso, estamos tentando conseguir megafones para distribuir entre os nossos apoiadores. Da parte de organização é basicamente isso. Esperamos que as pessoas compareçam e em maior número. Esperamos para essa manifestação um resultado ainda maior.

OBlumenauense: Em relação à questão de segurança, existe alguma orientação nova da polícia ou são as mesmas orientações da outra manifestação?

José Galdino: São as mesmas orientações (descritas no final dessa entrevista). O trecho também será o mesmo.

trajeto-Protesto_15-03-15

 

OBlumenauense: A equipe que está organizando essa manifestação é a mesma?

José Galdino: Sim, com exceção do Pedro que acabou saindo por motivos pessoais e temos dois novos membros que são o Vanderlei Dallagnolo e o Alfredo Seubert. Os outros, a Bruna Maffei, Cyntia Andrioli Muller, eu (José Galdino) e Tiago G. C. dos Santos, fazem parte da mesma equipe.

OBlumenauense: Desta vez como está a participação? Quantas pessoas tem confirmadas já?

José Galdino: Pois é, estamos até receosos quanto a isso. No evento anterior, tínhamos treze mil pessoas confirmadas e acabou dando quarenta mil. Hoje estamos com aproximadamente 4.500 pessoas confirmadas, um número que deve crescer no final de semana. Tivemos uma diminuição de pessoas confirmadas em relação ao último protesto, mas vimos que o evento no Facebook não dá para se basear completamente. Tomando como base a manifestação anterior, esperamos que essa seja maior.

OBlumenauense: Na outra manifestação foram vistos vários temas, mas o principal era o impeachment da Dilma. Há alguma mudança nesse sentido ou continua o mesmo?

José Galdino: A chamada continua sendo para o impeachment da presidente Dilma Roussef. Entretanto, queremos desbravar um pouco mais as outras bandeiras, como diminuição do estado e da carga tributária, além de mais liberdade econômica para as empresas. Toda essa linha liberal que faz parte do nosso Movimento Brasil Livre. Queremos explorar isso um pouco mais, e deixar bem claro para as pessoas que além de tirar a presidente Dilma, que é uma solução imediatista, temos um plano para correr atrás de melhorias para o nosso país.

OBlumenauense: Nessa nova manifestação, vocês acham que pode acontecer de ter um número menor de pessoas ou vocês tem confiança e otimismo que isso não irá acontecer?

José Galdino: Estamos céticos quanto a isso. Eu vejo da seguinte maneira: muitas pessoas podem não ir, justamente por causa imediatista. O que eu quero dizer com isso? Muitas pessoas vão acabar não indo com o pretexto de que não aconteceu nada na última manifestação. Muita gente acha que vai ser feita a passeata e no outro dia todos os problemas do mundo estarão resolvidos. Não é assim que funciona. Mas, temos o contraponto, que eu acho muito mais relevante. Muitas pessoas deixaram de ir na última vez com medo de possíveis atos de vandalismos ou coisa parecida. No dia 15 de março também choveu em alguns bairros, o que fez com que muita gente não fosse. Esperamos que nesse dia 12 faça um lindo dia de sol o dia inteiro.

OBlumenauense: Na outra manifestação houveram grupos paralelos que se organizaram. Desta vez vocês conseguiram unir num só ou ainda tem outros?

José Galdino: Desta vez nós percebemos bem menos isso. Não vemos problemas em relação a outros grupos criarem eventos separados. Desta vez conseguimos centralizar. Não porque tinha que centralizar, mas por questão de ordem. As informações ficam mais ordenadas. Mas desta vez, eu não vi nenhum outro evento. Mas se tiverem, não tem problema. Desde que passem a mesmas informações de data e horários. Inclusive vários grupos grandes de amigos se encontraram no dia da manifestação em pontos diferentes do trajeto. Isso também não tem problema. Tinham grupos em frente ao Shopping, em ruas transversais da Rua XV de Novembro.

OBlumenauense: Como vocês sentiram o protesto passado em termos de repercussão, desde os comentários das pessoas dessa manifestação que aconteceu até o que foi comentado também nesse movimento nacional?

José Galdino: Sabemos que o movimento aconteceu em várias cidades do país. Em todos os locais que nós temos contato, foi um sucesso, inclusive em termos de organização. Tivemos muito feedback positivo das pessoas na rua. Mas vimos principalmente que a postura política no cenário mudou. Claro que uma manifestação não irá mudar completamente e nós temos consciência disso. Percebemos que os políticos acabaram sentindo. No congresso deram uma coletiva no mesmo dia, com a participação de vários ministros e afins, falando como se a manifestação não fosse da população.

É aquela velha história da elite branca, meio que querendo tirar o poder da manifestação. Tanto é que aumentaram o fundo partidário, que objetiva a publicidade. Porque hoje no Brasil, percebo que não existe nenhum partido que tenha aceitação plena. Todos tem muitas críticas e a publicidade deles é que irá tentar mudar isso. Por isso as manifestações são importantes, para mostrar que é um retrato da sociedade. Mostrar que de fato a população não está contente com o cenário político atual.

Foi votada a questão da maioridade penal, que vinha sendo há muito tempo debatida. Essa é uma questão controversa até mesmo entre os liberais. Mas tinham outras bandeiras que eram colocadas à frente e que nem eram tão importantes, mas desta vez esta foi colocada. Vemos também que a situação do atual governo do PT, ficou bem complicada. Estão tentando de qualquer forma criar movimentos para poder impor o poder deles. Querem demonstrar que eles ainda estão sólidos. O que é uma ladainha, pois já vimos que o próprio PMDB quer um afastamento do PT hoje. A própria propagando do PMDB diz que eles não irão seguir as estrelas. Subentende-se que estavam perdendo poder para o governo. São uma série de coisas que vimos mudar e acreditamos que a partir disto o cenário politico irá mudar ainda mais.

OBlumenauense: Há mais manifestações planejadas?

José Galdino: Ainda não. Pode ser que o diretório nacional já tenha planejado, mas ainda não foi passado nada para o regional. Em Blumenau, muitas pessoas questionaram a falta de menção do tapete negro, a questão do aumento dos vereadores na câmara, mas que foi inclusive citada na última manifestação. Entretanto o tapete negro não foi citado. Pode ser que desta vez seja, mas ainda estamos terminando de definir as pautas. Mas hoje o nosso foco maior, já que hoje o Movimento Brasil Livre é um movimento de cunho nacional, é brigar principalmente pelas questões nacionais.

OBlumenauense: Existe algum material que será distribuído no dia da manifestação?

José Galdino: Na última manifestação distribuímos 250 cartazes produzidos por nós mesmos. Desta vez não iremos produzí-los. Percebemos que esse número era muito pequeno diante de tantas pessoas participando. Desta vez deixamos a critério das pessoas que irão participar. Eu acho até mais interessante as pessoas fazerem por livre e espontânea vontade, porque vimos que alguns cartazes ficavam praticamente iguais. Então as pessoas mesmo fazendo em casa é muito mais interessante, até para demonstrar as ideias, para saber o que as pessoas estão pensando. Acho que é uma expressão mais legitima da população.

 

Manifestação 15-3-15 (86)

A Polícia Militar de Blumenau se reuniu com os organizadores do protesto para que a manifestação possa transcorrer com toda segurança possível. Eles passaram algumas dicas importantes para quem irá participar:

  • A Polícia Militar apoia a população em todos os seus atos democráticos em prol da sociedade;
  • Dessa forma, orientamos os manifestantes que ao se dirigirem para o manifesto o façam com o objetivo de protestar PACIFICAMENTE e em benefício da PÁTRIA, de forma APARTIDÁRIA. No sentido de expressar OPINIÃO, de indignação, por intermédio de cartazes, cantos, palavras de ordem, etc;
  • Não levar bolsas ou mochilas;
  • Não utilizar máscaras;
  • Manter distância de vândalos, e se possível comunicar a ação deles para que a PM possa agir;
  • Não utilizar fogos de artifício;
  • Caso percebam qualquer infração penal que comuniquem imediatamente a PM para providências;
  • Se vestir com as cores do símbolo nacional (verde, amarelo, azul e branco);
  • Não interfiram em ações policiais, principalmente quando em prisões pelo cometimento de crimes ou contravenções penais, ainda que de forma repressiva;
  • Se afastar de qualquer ação violenta ou tumultos;
  • Evitar ao máximo aceitar provocações de quaisquer naturezas.
  • Por fim, a Polícia Militar estará presente e APOIA todo e qualquer tipo de manifestação que busque reivindicações de forma PACÍFICA. No entanto, os atos de vandalismo e da quebra da Ordem Pública serão contidos visando garantir a segurança e o bem estar da população.
O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS