quinta-feira, 28 outubro 2021
InícioEntrevistaEntrevista com o diretor do grupo da Viação Piracicabana

Entrevista com o diretor do grupo da Viação Piracicabana

onbus-novos_25-01-16_02
Foto: Luciano Bernz

 

A Viação Piracicabana faz parte da Comporte Participações, que também é dona da empresa Penha, que já opera há anos em Blumenau. A Piracicabana possui forte atuação na Baixada Santista, e tem a concessão do transporte coletivo em 17 cidades. Inicialmente serão enviados 190 ônibus da empresa, com média de seis anos, que devem começar a atuar em Blumenau no início de fevereiro. Até o fim do mesmo mês, outros 50 ônibus completam as linhas.

Maurício Queiros, é diretor do grupo Comporte,  e concedeu uma entrevista no início da semana ao repórter Evelásio Vieira Neto, da Rádio Clube de Blumenau. Com autorização, nós transcrevemos para vocês.

Evelásio Vieira Neto: O que influenciou vocês a aceitarem operar o transporte coletivo de forma emergencial em Blumenau?

Maurício Queiros: Desde que nós fomos consultados pela prefeitura de Blumenau, vimos que é um mercado significativo e promissor, que justificava todo empenho para executar esse contrato emergencial, da forma que nós vamos começar a operar.

Evelásio Vieira Neto: O povo do sul, tem muito essa questão de tradição e bairrismo. O que podemos esperar de uma empresa que está vindo atuar em nossa cidade?

Maurício Queiros: É uma empresa que pertence ao grupo Comporte há 20 anos, que atua em Brasília com 500 carros, na baixada santista com 800 veículos, e opera na rodoviária de Piracicaba e adjacências a muitos anos. O grupo que detém cerca de 7 mil veículos, entre ônibus rodoviários e urbanos, e tem 17 mil funcionários. Quer dizer, é um grupo que traz segurança à cidade e por isso pedimos que as pessoas teham um pouco de paciência no início da operação. É um contrato emergencial que irá iniciar as operações minimizando os impactos dessa mudança, de forma menos traumática possível.

Evelásio Vieira Neto: Durante a coletiva foi ressaltada a solidez do grupo, o trabalho que vocês tem feito na cidade de Blumenau, os equipamentos, além da contratação de mão de obra. O que vocês trazem e aproveitam da cidade?

Maurício Queiros: Não há nenhuma dúvida de que vamos contratar os rodoviários que compõe o sistema. Nós já tivemos uma breve conversa com a diretoria do sindicato nesse sentido, tranquilizando a categoria. É preciso que eles consigam a rescisão de de seus contratos de trabalho para que nós possamos contratá-los, atendendo às determinações da lei brasileira. Os veículos que estão vindo, operaram na nossa frota na baixada santista e outros municípios que a Viação Piracicabana atua. Eles tem em média de 6 a 6,5 anos, mas todos estão com a manutenção em dia e pintados. Faremos o possível para ter um início menos traumático possível, e pedimos um pouco de paciência a população. Até o carnaval devemos regularizar a operação.

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS