Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Empresa de Blumenau vai adaptar máscaras de mergulho para virarem respiradores mecânicos

 

 

 

 

 

Uma equipe multidisciplinar formada por profissionais da empresa Blukit e do Hospital Santa Isabel; conseguiu uma solução para a respiração mecânica. O projeto usa uma máscara de mergulho snorkeling Easybreath da empresa francesa Decathlon, adaptada para serem usada como respirador.

O Kit pode ser usado em pacientes com início de síndrome respiratória, retardando o começo do uso do respirador na UTI e reduzindo o tempo de uso no final do processo de recuperação. Com isso, é possível diminuir, em alguns casos, o tempo de utilização de UTI e respiradores pelos pacientes mais graves, liberando vagas em menos dias.

Os kits adaptadores, que estão sendo produzidos pela empresa Blukit em parceria da empresa Decathlon, por meio da ONG Expedicionário da Saúde, serão doados sem qualquer custo para o Hospital Santa Isabel. O Hospital auxiliou na adaptação dos kits para uso em pacientes com síndrome respiratória.

 

 

A ideia foi apresentada na entrevista coletiva da noite desta quinta-feira (16/04/20) que ocorreu na prefeitura de Blumenau. A empresa Blukit desenvolveu uma conexão sanfonada por onde entra o oxigênio e permite a mobilidade do paciente no leito. Também serão produzidas peças de metal que tem uma válvula de segurança por onde o ar sai e o paciente pode inspirar caso haja falha na oxigenação, além de um filtro que já é utilizado em UTIs. As adaptações permitem a colocação dos tubos de oxigênio nas máscaras.

 

Máscara de mergulho snorkeling Easybreath da Decathlon | Arte: OBlumenauense

 

A proposta é ser um meio termo para um paciente que precise de suporte maior de oxigênio, mas que teoricamente ainda não tem necessidade de ser intubado na UTI para receber oxigênio sob pressão. Máscaras de mergulho já tem uma boa vedação em torno do rosto. Isso evita que partículas de ar contaminadas contaminem o ambiente, protegendo também os profissionais de saúde.

Os envolvidos conseguiram o projeto através de um hospital espanhol, país onde a experiência foi muito bem sucedida. O país registrou 184,9 mil pessoas contaminadas e 19,3 mil mortos com a Covid-19. Graças ao equipamento foi possível postergar e até evitar a ida de pacientes à UTI. Para aqueles que deixaram a intubação, foi uma forma de dar suporte entre a ventilação ambiente, e a que estava recebendo antes.

Como o projeto das máscaras é complexo, 50 unidades do modelo serão doados para Blumenau pela empresa Decathlon, que tem 31 lojas no Brasil, e distribuídas por uma ONG. A Blukit melhorou e adaptou o projeto para nossa realidade. Toda produção será doada para nossas unidades de saúde.

Durante a entrevista coletiva, o prefeito lembrou que máscaras de mergulho comuns, que não estejam sendo usadas pela população, podem ser doadas e adaptadas enquanto as da Decathlon não vem. Quem tiver e quiser doar, pode entregar no Hospital Santa Isabel. Durante a coletiva, uma pessoa já informou através do Facebook que iria doar três.

Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

Posts relacionados

Top