terça-feira, 27 julho 2021
InícioGeralEm Blumenau mais de R$ 900 mil teriam sido pagos irregularmente a...

Em Blumenau mais de R$ 900 mil teriam sido pagos irregularmente a beneficiários do Bolsa Família

Bolsa-familia

 

O Ministério Público Federal (MPF) fez um balanço dos valores pagos entre 2013 e 2016, aos beneficiados do programa Bolsa Família. A análise revelou que em Blumenau, mais de R$ 900 mil teriam sido pagos a beneficiários com renda incompatível com o perfil de pobreza ou extrema pobreza.

Em Santa Catarina, mais de 256 mil pessoas são beneficiadas pelo programa e destas, 7.692, podem ter recebido o dinheiro de maneira irregular. São quase 3% de pagamentos irregulares, correspondendo a cerca de R$ 26 milhões desviados em três anos, dos R$ 780 milhões pagos. Para chegar a essas conclusões, o MPF  cruzou informações do Governo Federal, Justiça Eleitoral e Tribunal de Contas.

As prefeituras de todo Estado estão sendo notificadas para reavaliar as condições dos beneficiários e revisar o cadastro. As secretarias de assistência social dos municípios são as responsáveis por fiscalizar e autorizar os benefícios. O Bolsa Família atende famílias com renda máxima de R$ 170 por pessoa. A maioria recebe R$ 195 por mês e em alguns casos eles pode sacar até R$ 372.

A cidade que mais registrou pagamentos irregulares foi Joinville (R$ 1,7 milhões ), além dos outros maiores municípios do estado, como Florianópolis (R$ 1, 4 milhão), Chapecó (R$ 687 mil) e Criciúma (R$ 542 mil).  No norte de SC,  houve pagamentos irregulares em Jaraguá do Sul (R$ 428 mil), São Francisco do Sul (R$ 427 mil) Canoinhas (R$ 258 mil), Mafra (R$ 255 mil) e São Bento do Sul (R$ 195 mil).

Em Joinville, as investigações revelaram que o maior grupo de beneficiários suspeitos seriam empresários. Eles teriam recebido mais de R$ 1,6 milhão irregulares. Também foram encontrados pagamentos a servidores públicos municipais, estaduais ou federais que teriam recebido um total de R$ 61 mil.

As informações foram divulgadas nesta manhã no site G1 SC. Para conferir a reportagem completa, clique aqui.

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS