terça-feira, 27 julho 2021
InícioEconomiaDigitalização da produção têxtil e o impacto positivo no mercado catarinense

Digitalização da produção têxtil e o impacto positivo no mercado catarinense

Assim como todo o mercado, o setor também tem focado na indústria 4.0, aliando automação, gestão de dados e padronização de processos inteligentes.

Por Paulo Sergio Garbin

Santa Catarina tem em seu DNA o título de ser o maior polo da indústria têxtil no Brasil, um reconhecimento que se deve a fabricação de malhas – costume que chegou ainda com os imigrantes.

A região traz ainda a facilidade de acesso a matérias-primas, e o fato de reunir também especialistas da área, algo fundamental para o desenvolvimento do setor em longo prazo.
Mas, não podemos esquecer que a região também é muito conhecida por sua evolução no campo da tecnologia. Com inúmeras empresas de TI com matriz no estado, este mercado também vem ganhando destaque entre os catarinenses.

Em um cenário de transformação digital nos negócios, esses dois mercados estariam então influenciando o desempenho do Sul do Brasil?

É isso que os números nos traduzem quanto ao mercado de vestuário. De acordo com o IBGE, em 2018 Santa Catarina alcançou R$ 6,6 bilhões em valor da transformação industrial de vestuário, e respondeu por 26,7% da produção nacional.

Se olharmos para São Paulo – que no mesmo ano ficou em segundo lugar na pesquisa – o resultado foi de R$ 5,5 bilhões, o equivalente a 22,57% do total feito no país.

E o que isso tem de ligação com a digitalização?

Assim como todo o mercado, o setor têxtil também tem focado na indústria 4.0, aliando automação, gestão de dados e padronização de processos inteligentes.

Neste sentido, as empresas de vestuário passaram a investir em máquinas e processos para tecelagem plana, malharia circular, estamparia, acabamento e confecção. Sem falar dos projetos diversos de automação exclusivos, de acordo com a necessidade de cada empresa.

Partindo deste olhar, já é bastante viável afirmar que o catarinense está bem abastecido de tecnologia e variedade têxtil.

Durante a pandemia, por exemplo, as empresas que focaram em se manter competitivas, tiveram que voltar a sua atenção para a relação direta com o consumidor. E, para atender esta necessidade foi preciso atuar com personalização, produção ágil e, mais do que nunca, absolutamente inovadora.

Todo esse contexto passa pelo investimento em máquinas, com tecnologias que permitem alta produtividade, qualidade e acabamento dos produtos.

Fora toda a tendência e necessidade atual do mercado, a transformação digital no setor têxtil traz outros benefícios importantes, como processos cada vez mais inteligentes, retenção de desperdícios de matéria-prima e de horas de trabalho das equipes, produção ágil, entre outros.

Sendo assim, é cada vez mais importante estar atento às conexões de mercado que estados como Santa Catarina acabam promovendo.

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS