terça-feira, 2 março 2021
Início Geral Detalhes da Operação Integração que desmantelou uma quadrilha de caixeiros

Detalhes da Operação Integração que desmantelou uma quadrilha de caixeiros

 

Na tarde desta quarta-feira (2/8/17), foi realizada uma coletiva de imprensa para dar mais detalhes sobre a  Operação Integração, que desmantelou a organização criminosa que explodia agências bancárias para praticar furtos e roubos. As investigações começaram em fevereiro deste ano e resultaram na prisão de 16 pessoas. Doze delas são suspeitas de integrar uma quadrilha de “caixeiros” que agia no Norte do Estado e em municípios paranaenses próximos à divisa com Santa Catarina.

Na operação desta quarta foram cumpridos 33 mandados de busca e apreensão em residências nas cidades de Camboriú (SC), Balneário Camboriú (SC), Itapema (SC), Navegantes (SC), Brusque (SC), Rio Negrinho (SC), Água Doce (SC), Calmon (SC), Fazenda Rio Grande (PR), Quitandinha (PR), Araucária (PR), Curitiba (PR), Pinhais (PR) e Tijucas do Sul (PR). Também foram presos cinco em flagrante e cumprido um mandado de prisão.

Foram apreendidos cinco revólveres calibre 38; sete espingardas calibres diversos; munições; e 80 quilos de explosivos que estavam na residência de um dos investigados, localizada em Camboriú (SC). Todos tem relação com a investigação e foram encaminhados ao Poder Judiciário.

A operação de hoje (2) foi conduzida pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) de Santa Catarina, juntamente com a Polícia Militar do Estado do Paraná, por meio do 17º BPM de São José dos Pinhais (PR), e apoio da Polícia Militar de Santa Catarina (BOPE, 15º BPM de Caçador, Companhia de Porto União, 23º BPM de São Bento do Sul e 12º BPM de Balneário Camboriú) deflagraram Operação INTEGRAÇÃO nos Estados de Santa Catarina e Paraná.

A coletiva foi na sede da Procuradoria-Geral de Justiça, em Florinópolis, e contou com a presença do Coordenador Geral do GAECO, Promotor de Justiça Alexandre Graziotin; Secretário Estadual de Segurança Pública, César Augusto Grubba; Subcomandante Geral da Polícia Militar, Araújo Gomes; Superintendente Adjunto da Polícia Rodoviária federal, Admar Luciano Filho; Delegado Geral da Polícia Civil, Artur Nitz; Coordenador do grupo regional de Joinville do GAECO, Promotor de Justiça Assis Kretzer, explicaram a ação do grupo para a imprensa.

 

Início das investigações

A investigação teve início com uma ação do BOPE de Santa Catarina em Irineópolis (SC). Com base no Relatório Técnico Operacional do BOPE, a Promotoria de Justiça de Porto União instaurou um procedimento investigatório criminal para apurar a atuação dos caixeiros. Segundo a apuração, o esquema criminoso envolvia arrombamentos e explosões de agências bancárias em Santa Catarina e no Paraná.

Histórico de algumas ocorrências em 2017:

  • Roubo tentado ao Banco do Brasil em Irineópolis (SC):  8 de fevereiro, por volta de 1h30min;
  • Roubo ao Banco Bradesco na cidade de Mandirituba (PR): madrugada do dia 21 de fevereiro;
  • Roubo ao Banco Bradesco em Quitandinha (PR): 28 de fevereiro, por volta das 03h40min;
  • Roubo ao Banco do Brasil em Monte Castelo (SC): 16 de março, por volta das 3h;
  • Roubo ao Banco Bradesco em Quitandinha (PR): 28 de fevereiro, por volta das 3h40min;
  • Roubo ao Banco Itaú em Quitandinha (PR): 29 de março, por volta das 4h;
  • Roubo ao Banco do Brasil em Cruz Machado (PR): 4 de maio, por volta das 3h
  • Tentativa de roubo as agências do Banco do Brasil e Bradesco em Rio dos Cedros (SC): madrugada do dia 9 de maio;
  • Roubo a agência do banco Bradesco e Caixa Econômica Federal na cidade de Otacílio Costa (SC): 12 de maio, por volta das 03h45min.
  • Roubo a agência do Banco do Brasil na cidade de Janiópolis (PR): 1 de junho, por volta da 03h30min.

 

 

Apreensões

Várias armas e munições também foram apreendidas durante o período de monitoramento do grupo, em que destacam-se: um fuzil israelense 7.62, quatro fuzis 5,56, uma espingarda calibre 12; cinco pistolas (9mm e 40); mais de 2 mil munições de 5,56 e 400 de 7.62. Além disso, 15 kg de explosivos apreendidos antes da deflagração da operação.

Umas das características nesses crimes, era o nível de violência, como aconteceu em Quitandinha (PR), Canoinhas (SC) e Janiopólis (PR); onde houve confronto com a polícia. Durante a investigação, integrantes da quadrilha foram encontrados em Navegantes (SC); Rio do Sul (SC); Canoinhas (SC); Camboriú (SC); Rio Negrinho (SC); Curitiba (PR); Fazenda Rio Grande (PR); Janiópolis (PR); Quitandinha (PR); Peabirú (PR); Araucária (PR); e Campo Mourão (PR). O número de municípios já mostra como o esquema criminoso estava espalhado e era organizado.

 

Dados: Ministério Público de SC

 

Ação da quadrilha em Porto União (SC) filmada por câmeras de segurança

 

 

A ação da quadrilha em Cruz Machado (PR) filmada por cinegrafista amador

 

Avatar
O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS