segunda-feira, 10 maio 2021
Início Entrevista Desafios e novidades no planejamento da reurbanização da área central de Blumenau

Desafios e novidades no planejamento da reurbanização da área central de Blumenau

Fotos, entrevistas e texto final: Claus Jensen

O projeto global da reurbanização na área central prevê a alteração nos sentidos das vias, implantação de ciclovias, novas calçadas e Áreas Calmas. A proposta está compatibilizada com outras importantes obras viárias previstas para o município como, por exemplo, o Corredor Estrutural Sul.

Outro aspecto foi a humanização das calçada, as faixas elevadas e a arborização da Rua Nereu Ramos, além da alterações na Alameda Rio Branco. Para mais detalhes sobre esse projeto, clique aqui. Dois profissionais foram essenciais para esse planejamento.

 

Cassio-Bortolotto_01

Cássio Bortolotto é diretor de planejamento viário da prefeitura. O departamento é responsável pelo planejamento das vias, do trânsito, tráfego, circulação dos pedestres, carros e ciclistas. Um dos pontos fortes do projeto de reurbanização da área central foram os binários, que devem contribuir no melhor fluxo do trânsito. Acompanhe a entrevista que fizemos com ele.

OBlumenauense: Qual foi o maior problema que vocês encontraram nesse planejamento, em que identificaram problemas visíveis e que também era uma solicitação da comunidade?

Cássio Bortolotto: Esse projeto de reurbanização da área central de Blumenau, não está saindo da cartola de uma hora para outra. Não é uma grande novidade em termos de planejamento Urbano, porque está contextualizado dentro de outras ações e planos do município. Por exemplo, o sistema viário estrutural, que já está consolidado na cidade como meta e é reestudado no plano municipal de mobilidade. Os binários são a tendência de como irão funcionar as ruas em Blumenau, para simplificar o tráfego e minimizar conflitos nos cruzamentos, onde normalmente acontecem acidentes.

Então essa proposta já vinha sendo estudada internamente pelos técnicos da secretaria. O que inviabilizava a implantação do sistema era o fato da Rua Nereu Ramos não estar pavimentada. A partir do momento que ela estiver sendo concluída pelo Samae e Odebrecht, será possível implementar essa mudança de trânsito tão desejada, que vai simplificar e melhorar o fluxo de veículos. Ela irá dar condições de implantar as tão esperadas ciclovias, inclusive na Alameda Rio Branco.

OBlumenauense: A área central vai ser uma das primeiras contempladas com este projeto de reurbanização que envolve o planejamento viário. Quais as novidades para 2016?

Cássio Bortolotto: A equipe da secretaria de serviços urbanos já está trabalhando com as modificações de raio de curva e implantação dos novos semáforos. Os trabalhos serão feitos durante os meses de janeiro e fevereiro para implementar a alteração na circulação.

OBlumenauense: Trânsito sempre é um assunto complexo em Blumenau. Existe alguma grande mudança para o próximo ano que venha complementar as obras de reurbanização?

Cássio Bortolotto: Os problemas de trânsito são pelo excesso de carros, ou seja, transporte individual. A tendência é que o planejamento busque facilitar os meios de deslocamento do transporte coletivo. Por isso, o principal objetivo desse projeto no início, foi abertura do corredor de ônibus que sai da rua das Palmeiras (Alameda Duque de Caxias) e liga com a Avenida Beira Rio. Quando o SETERB não consegue fazer as operações de trânsito nos horários de pico, entre o semáforo e congestionamento, o transporte coletivo perde cerca de 11 minutos. Isso é muito tempo para um ônibus lotado com 80 a 100 pessoas. Com esse projeto nós estamos eliminando duas coisas: o conflito do ônibus com os carros e o tempo que ele perde no semáforo.

 

Aparecida-Cunha_01

A arquiteta Aparecida de Camargo, é diretora de desenvolvimento de projetos do SEPLAN. Ela contribuiu para a humanização das calçadas, soluções com as faixas elevadas e o projeto de arborização. Confira a entrevista:

OBlumenauense: Como foi o processo de desenvolvimento do projeto arquitetônico que prevê a reurbanização da Rua Nereu Ramos?

Aparecida de Camargo: Pelo fato da Alameda Rio Branco ser uma região residencial, pensamos na humanização das calçadas. Partimos da base do desenho geométrico que a diretoria de desenvolvimento viário passou para nós, quando definimos o traçado urbanístico dos passeios e no caso da Rua Nereu Ramos, a ciclovia.

Outro detalhe são as faixas elevadas nas rua transversais, que dão continuidade no passeio. Este é um dos diferenciais que está sendo implantado nesse binário Nereu – Alameda. Vale também ressaltar que planejamos diferentes pisos, como o paver, com um desenho novo, trazendo cor diferenciada, mais clara. Tem também a questão do ajardinamento, com uma área bem arborizada, principalmente pelo fato da região ser bem residencial.

OBlumenauense: Além dessas duas áreas (Alameda e Nereu) existem outras sendo avaliadas para o ano que vem?

Aparecida de Camargo: Estamos trabalhando em outros projetos como o calçadão na Rua Capitão Euclides de Castro, que já está pronto e aguardamos algumas definições. Será implantado através de parcerias pelos proprietários dos imóveis ao longo da via, e ainda estamos no trabalho dos contratos, que achávamos conseguir terminar esse ano. Mas ainda faltam adesões. Então acredito que iremos finalizar no primeiro semestre de 2016.

Claus Jensen
Claus Jensenhttp://www.oblumenauense.com.br
Trabalhei com publicidade há mais de 30 anos, fiz teatro durante 8, apresentei programa de televisão outros 5 e sou blogueiro desde 2007. Mas minha maior paixão é a família, e claro, essa fascinante Blumenau.

MAIS LIDAS