domingo, 23 janeiro 2022
InícioGeralDelegado dá alguns detalhes sobre as circunstâncias de morte do médico em...

Delegado dá alguns detalhes sobre as circunstâncias de morte do médico em Timbó

 

Na tarde deste sábado (23/06/18), o delegado Raphael Souza Werling de Oliveira concedeu uma entrevista coletiva à imprensa, na delegacia da Polícia Civil de Timbó, quando revelou alguns detalhes do assassinato de Cleonildo Aldeman de Oliveira, de 64 anos. O médico anestesiologista do Hospital Oase de Timbó (SC) desapareceu no dia 16 de junho.

Werling disse que desde terça-feira (19/06/18), quando a família informou sobre o desaparecimento do médico, foi iniciado o trabalho de coleta e análise de informações. Inicialmente conversaram com a família para identificar a sua rotina. A linha de investigação mudou durante a evolução dos trabalhos.

Os policiais descobriram que havia cinco pessoas envolvidas no crime. Três homens e uma mulher (que morava na região) já estão presos temporariamente na delegacia de Timbó (SC). Um deles deles conhecia a vítima.

A maioria tem passagens criminais e até teriam cumprido pena. Três deles, tiveram participação direta na execução da vítima. Os nomes serão divulgados mais tarde e alguns são moradores da cidade.

De acordo com o delegado, o crime foi planejado para roubar a vítima, mas durante a ação acabaram se excedendo e mataram o médico. A investigação revelou que o médico foi atraído para o local do crime, que aconteceu em uma residência na madrugada de sábado (16).

 

Foto: Portal Misturebas

 

O carro foi encontrado no final da tarde de domingo (17), no Complexo Esportivo de Timbó. Após ser desovado em uma ribanceira no Morro Azul, parte do corpo ainda foi queimado. A Polícia Civil já trabalhava com a possibilidade dele ter sido ocultado no local, mas a região é muito grande.

Ao ser questionado sobre a forma que ele foi morto, o delegado disse que prefere esperar a conclusão da perícia. Mas adiantou que não foi por arma de fogo, nem arma branca.

Werling disse que chegou a representar ao judiciário, a quebra do sigilo bancário, mas que essa informação não teria sido importante para a solução do crime. Depois de preso, um dos autores do homicídio levou a Polícia Civil ao local preciso onde o cadáver foi desovado. Mas a ajuda do cão dos bombeiros foi essencial para encontrá-lo.

Quanto à quinta pessoa que participou do crime, já há um suspeito e a sua prisão deve ser uma questão de tempo. Ainda será realizada uma nova diligência ao local onde ocorreu o assassinato para levantar informações.

O delegado Raphael Souza Werling de Oliveira também ressaltou que não informou a imprensa durante as investigações, já que mudaram de rumo. Mas houveram versões divulgadas que não correspondiam a realidade. Confira outros detalhes divulgados no site esta manhã.

O corpo de Cleonildo Aldeman de Oliveira será velado a partir das 9h na Capela 2 da Casa Mortuária Jardim da Paz, em Timbó, até às 15h. Depois será levado para o Crematório São José em Blumenau.

 

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS